Pedro Santos critica falta de estrutura nas ruas e exige de Nagib prestação de contas de 2017

Publicado em 13/06/2018 por Blog do Acélio

O vereador Pedro Santos usou a tribuna da Câmara ontem, 12. Iniciou demonstrando apoio à luta dos professores e criticou a falta de transparência na forma como o governo MAIS AVANÇO, MAIS CONQUISTAS vem conduzindo o plano apresentado pelo secretário Paulo Buzar em audiência realizada na Câmara que define a utilização dos R$ 26,5 milhões de precatórios do FUNDEF.

Em seguida destacou a falta de estrutura das ruas que ficam em cima do Morro da Televisão. Pediu ao governo que olhe para aqueles moradores que em menos de 3 meses passarão a ser visitados para pedir votos.

"E eu quero falar especialmente sobre o morro da televisão, vi aqui uma indicação do pastor Max referente ao morro da Televisão, porque é inadmissível a condição daquelas ruas, principalmente aquela rua que vai subindo a Marechal Castelo Branco até ali chegando ao Vereda, chegando ali na igreja de São Pedro, a rua está totalmente esburacada, totalmente estragada, totalmente cheia de mato e o que eu lamento é que quando a gente ver o Executivo falando, o prefeito, é que está conveniando pavimentação asfáltica e o que a gente está pedindo aqui não é pavimentação asfáltica. O município tem caçamba, tem patrol, tem vários equipamentos pesados que poderia ser utilizado pelo menos pra raspar, pra fazer uma melhoria"

PRESTAÇÃO DE CONTAS

Disse que o descaso do Executivo é com todas as classes, na sequência pediu ao prefeito Francisco Nagib que apresente sua prestação de contas e as deixe disponível aos vereadores e aos demais cidadãos como manda a Lei de Responsabilidade Fiscal e a Constituição Federal.

"Pedi que o Executivo encaminhe a prestação de contas do ano de 2018 e a Lei de Responsabilidade Fiscal, a Constituição Federal diz que é até 60 dias após o início do ano legislativo ela tem que ser encaminhada na sua totalidade para que os vereadores tenham acesso e qualquer cidadão da cidade possa ter acesso à essa prestação de contas e hoje já são 12 de junho e esta prestação na encontra, nunca foi encaminhada aqui pra esta casa, nunca chegou aqi nesta casa. Nenhum vereador e ai não é vereador da base, não é vereador de oposição teve acesso à nenhum processo licitatório e digo isso porque no Portal da Transparência do Município não tem todas as licitações que foram realizadas no ano de 2017", disse

Finalizou justificando porque os quatro vereadores de oposição votaram contra o projeto que visa instalar uma usina de produção de energia no lixão de Codó.