Professores e alunos fazem passeata e protestam contra atrasos de repasses

Publicado em 10/08/2018 por A Gazeta - MT

Terça, 07 de agosto de 2018, 18h17

veja fotos

Valquiria Castil, repórter do GD

Divulgação


Após paralisar as ativiades nas escolas estaduais, profissionais da educação e alunos se reuniram nesta terça-feira (7), em frente ao Palácio Paiaguás, sede do governo do Estado, e fizeram uma manifestação cobrando os repasses atrasados. Os participantes do ato saíram em passeata pelo Centro Político de Cuiabá com faixas e cartazes pedindo o pagamento da verba da educação.

A paralisação é por causa da falta de repasse financeiro para custeio das 774 escolas de Mato Grosso. Segundo o presidente da subsede do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) em Cuiabá, João Custódio, as escolas estão sem dinheiro para pagar a manutenção de materiais de serviços básicos e até alimentação.

Leia também - Diretores de escolas estaduais anunciam paralisação a partir de terça

A dívida das escolas chega a cerca de R$ 8 milhões. O valor é referente à 2ª parcela do Projeto Político Pedagógico e do Programa de Desenvolvimento da Escola (PDE), que deveria ter sido quitada até maio deste ano. No entanto, foram pagos apenas 30%.

Divulgação


Custódio afirma que a paralisação continuará até a próxima sexta-feira (10), com o retorno dos alunos para as salas de aula na segunda-feira (13), prazo dado pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc) para efetuar o pagamento de mais de R$ 7 milhões para manutenção e execução de trabalhos.

Caso o governo não cumpra com o prazo, as portas das escolas voltarão a ser fechadas. “Não tem como trabalhar faltando material, com fornecedor fazendo ameaças a servidores por falta de pagamento. Estamos dispostos a voltar as aulas assim que o governo pagar o que deve”, pontuou.

Fotos: Divulgação