Rodrigo Maia: projeto sobre privatização da Eletrobras não será votado neste ano - Diário do Amapá

Publicado em 12/07/2018 por Diário do Amapá

Acordo com líderes é não votar proposta do governo em 2018.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciou no fim da noite desta terça-feira (10) que o projeto com regras sobre a privatização da Eletrobras não será mais votado neste ano.

A proposta foi enviada pelo governo em janeiro. Em maio, o relator, José Carlos Aleluia (DEM-BA), apresentou o parecer sobre o tema à Comissão Especial da Câmara.

“Informo que nosso acordo em relação à não votação do PL [projeto de lei] da Eletrobras está garantido e será conduzido dessa forma por esta presidência. Não votaremos o PL da Eletrobras neste ano”, afirmou Rodrigo Maia, respondendo a um questionamento de Orlando Silva (PCdoB-SP). Na semana passada, o presidente da Câmara chegou a dizer que o projeto não seria pautado no plenário antes das eleições de outubro.

E, após o anúncio desta terça, Rodrigo Maia foi aplaudido pelos deputados e recebeu os cumprimentos de Orlando Silva.

Distribuidoras
Mais cedo, nesta terça-feira, a Câmara concluiu a votação do projeto que viabiliza a privatização de seis distribuidoras de energia controladas pela Eletrobras.

Durante a votação, os deputados aprovaram a isenção do pagamento da conta de luz para famílias de baixa renda.

O texto seguirá para votação no Senado e, em seguida, para sanção, sanção parcial ou veto do presidente Michel Temer.

Pelo texto, serão privatizadas:
Amazonas Energia;
Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron);
Companhia de Eletricidade do Acre (Eletroacre);
Companhia Energética de Alagoas (Ceal);
Companhia de Energia do Piauí (Cepisa);
Boa Vista Energia.