Sejusp vai usar presos para reformar duas delegacias na fronteira com o Paraguai

Publicado em 12/01/2018 por Correio do Estado

A Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) anunciou nesta sexta-feira a contratação de oito auxiliares de pedreiro, pintor e eletricista para obras de reforma da 1ª Delegacia de Polícia Civil e da Delegacia Regional de Ponta Porã, que estão em prédios anexados an fronteira com o Paraguai. Conforme publicado no Diário Oficial do Estado de Mato Grosso do Sul, serão empenhados R$ 124,3 mil durante um ano. 

Os trabalhadores são internos da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) que fazem parte do projeto Mãos Que Constroem. Tal medida tem como objetivo atender as necessidades do Estado com baixo custo, oferecendo oportunidade de capacitação e ressocialização.

As unidades enfrentam problemas estruturais como infiltrações, instalações elétricas e hidráulicas comprometidas, pintura ruim e fragilidade das grades das celas, além do pátio de veículos apreendidos que está sobrecarregado.

Diretor jurídico do Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul (Sinpol), Max Dourado Azambuja esperar que as reformas se concentrem principalmente na melhoria das condições da delegacia, para dar mais conforto aos servidores. Segundo ele, investimento na estrutura das celas seria importante apenas no reforço da segurança. "Os presos não cumprem nas delegacias, mas o policiais sim, estão lá todos os dias".