Sem-teto ocupam tríplex atribuído a Lula por Moro

Publicado em 16/04/2018 por Carta Capital

O Movimentos dos Trabalhadores Sem Teto e a frente Povo Sem Medo ocuparam, nesta segunda-feira 16, o apartamento tríplex do edifício Solaris, no Guarujá, atribuído ao ex-presidente Lula pelo juiz Sérgio Moro.

"Se é do Lula, o povo poderá ficar. Se não é, por que então ele está preso?", escreveu em sua conta no Twitter Guilherme Boulos, coordenador do MTST e pré-candidato à presidência pelo PSOL.

Leia também:
PT e CUT criticam multa contra acampamento de Lula: "inconstitucional"
Da cadeia, Lula continua a liderar corrida presidencial, diz Datafolha

Alguns manifestantes e integrantes do MTST estão concentrado neste momento em frente ao edifício. Eles cantam palavras de ordem como "Se é do Lula, é nosso" e "Sérgio Moro, presta atenção, a sua casa vai virar ocupação".

Bolous foi um dos nomes de destaque da vigília contra a prisão do petista no Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo. Na ocasião, o ex-presidente chegou a tratá-lo como uma espécia de sucessor.

"Ele está iniciando uma jornada como candidato pelo PSOL, mas é um companheiro da mais alta qualidade, que vocês têm que levar em conta a seriedade, ele tem só 35 anos de idade. Quando fiz a greve de 1978 (no Sindicato dos Metalúrgicos), tinha 33 anos de idade. Você tem futuro, meu irmão", disse Lula em seu último discurso antes de ser preso.

Na sentença que condenou o ex-presidente a 9 anos e 6 meses de prisão, Moro atribuiu à propriedade do imóvel ao ex-presidente, como benefício irregular da OAS. De acordo com a decisão, o apartamento é um benefício irregular concedido pela empreiteira ao petista. Segundo Léo Pinheiro,  ex-presidente da OAS, o apartamento é resultado de um desconto de uma conta de propinas mantida pela empresa.

Lula jamais frequentou o apartamento como moradora, mas visitou a unidade ao lado de Léo Pinheiro em 2014. O ex-presidente e a ex-primeira dama Marisa Letícia compraram uma unidade no edifício em 2005, de valor menor que o tríplex. Atualmente, o apartamento está penhorado em nome da OAS. De acordo com a juíza responsável pela penhora do imóvel, o fato de ele estar nessa condição não significa que ele não pertença ao ex-presidente. A defesa de Lula afirma que a empreiteira é a verdadeira dono do apartamento.