Soja: entenda as vantagens de manter o funcionamento de sementes transgênicas

Publicado em 03/12/2018 por Gazeta do Mato Grosso

Soja: entenda as vantagens de manter o funcionamento de sementes transgênicas

Caravana Soja Brasil, que aconteceu em Piracanjuba, mostrou aos produtores presentes a importância do refúgio na cultura André Anelli, de Piracanjuba (GO)

A Caravana Soja Brasil esteve em Piracanjuba (GO), onde orientou produtores rurais a seguir as boas práticas agronômicas para manter o funcionamento das sementes transgênicas. O município é referência em adoção da tecnologia.

Nesta temporada, o município localizado no sudeste goiano, espera superar os 60 mil hectares plantados de soja. Por lá, quase toda a área já foi semeada e o Sindicato Rural do município estima que mais de 90% dos produtores irão utilizar sementes transgênicas.

"A vantagem é o controle de pragas, de ervas daninhas e consequentemente a produtividade maior. Com menos pragas e insetos na lavoura a produtividade aumenta", conta o presidente do Sindicato Rural de Piracanjuba, Eduardo Iwasse..

Para que a tecnologia continue em funcionamento na região, a Caravana Soja Brasil destacou a importância do respeito ao refúgio sanitário de pelo menos 20% da lavoura com sementes convencionais. O especialista do Conselho de Informações sobre Biotecnologia (CIB) explicou que a área convencional serve para reprodução de pragas não resistentes às plantas transgênicas.

"A área de refúgio é importante porque é fonte dos indivíduos suscetíveis que vão migrar para área de tecnologia BT e vão cruzar com o indivíduo resistente, gerando o que chamamos de heterozigoto suscetível", diz o consultor do CIB, Alexandre Gazolla.

Além do refúgio, o especialista também alerta o produtor para a escolha de sementes certificadas na área transgênica, para que a tecnologia funcione. "É preciso ter uma semente com alta qualidade fisiológica e com pureza genética que ajude no estabelecimento. Então vigor e germinação são fundamentais para o agricultor ter um bom resultado", conta Gazolla.

Além da biotecnologia, os produtores rurais ainda acompanharam palestras sobre o mercado da soja no cenário internacional; diversificação de culturas para benefício da soja

Sonora: Joaquim josé rodrigues, agricultor "Todo evento que aborda mercado e esses temas aí que a atividade está ligada diretamente, é muito bom", afirma.

 

Gazeta MT/Canal Rural