Canadá, Espanha e Japão também emitem alerta a turistas sobre violência

Publicado em 12/01/2018 por Correio Braziliense Online

 

Edy Amaro/Esp. CB/D.A Press
O Ministério das Relações Exteriores do Japão fez um guia detalhado sobre a capital, com a utilização de estatísticas da Secretaria de Segurança
 

Além dos Estados Unidos, outros países fizeram recomendações sobre Brasília aos turistas. O Canadá, a Espanha e o Japão alertaram os cidadãos para o alto índice de criminalidade na capital, principalmente aos casos de assalto. O país asiático fez o guia mais detalhado, citando Ceilândia, Gama e Plano Piloto, além de Águas Lindas e Valparaíso, que são regiões do Entorno do DF. Os guias estão disponíveis nos sites do Ministério das Relações Exteriores do Japão (Mofa), do Governo do Canadá e do Ministério de Assuntos Exteriores e Cooperação da Espanha. 

 

Leia as últimas notícias do Distrito Federal 

 

Japão pede cautela em trajetos a pé

 

O Mofa criou, nesta sexta-feira (12/1), um guia detalhado sobre a situação no país, incluindo o DF e nove estados. "Embora os casos de assassinato tenham uma tendência descendente, o número de ocorrências de assalto tem crescido desde 2016", analisa sobre a capital federal. O governo utiliza estatísticas da Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social (SSP/DF) para esclarecer os turistas sobre a situação da criminalidade na capital federal.

 

A instituição alerta sobre o alto índice de crimes violentos, como assaltos e sequestros relâmpagos, no Plano Piloto. O guia destaca que os casos ocorrem, principalmente, em locais próximos a paradas de ônibus e estacionamentos de hotéis e shoppings. Por isso, é recomendado aos turistas japoneses que não façam trajetos a pé no período noturno.

 

As demais regiões administrativas também são citadas no guia."A incidência de crimes causados %u200B%u200Bpela pobreza e drogas é alta, e medidas de segurança, tais como a coleta de informações com antecedência, são necessárias para se mudar". O ministério menciona a alta nas taxas de criminalidade no Gama, Ceilândia, Águas Lindas (GO) e Valparaíso (GO).

 

Atenção aos "bons samaritanos"

 

O Canadá, apesar de não fazer uma descrição regional, cita Brasília como um dos locais com maior incidência de crimes. Além da capital, o governo inclui São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Recife, com foco de alerta nas em locais adjacentes a "áreas desfavorecidas." 

 

O texto recomenda que o turista tente se misturar com a multidão e evite exibir itens de luxo. Caso o canadense não souber onde está, é indicado que peçam ajuda em lojas ou hotéis. "Um dos truques mais comuns dos criminosos é se fazerem de bons samaritanos, oferecendo ajuda aos turistas que parecem estar perdidos", alega.

 

Brasília também é citada na alerta sobre incêndios na vegetação, durante o período de seca. O governo do Canadá aconselha acompanhar a repercussão da mídia sobre o tema e, se necessário, alterar a data da viagem. 

 

Espanha cita violência indiscriminada

 

O governo afirmou que todas as "favelas das grandes cidades" são áreas de alto risco - principalmente de Brasília, Salvador, Rio de Janeiro e São Paulo. "A qualquer momento, episódios de violência indiscriminada e incontrolável podem acontecer", frisam. O ministério sugere que os turistas não visitem esse locais.

 

Há uma parte focada exclusivamente na capital federal. "Toda a cidade é uma área de risco, mas há maior incidência de crimes nas áreas em que a maioria dos hotéis estão localizados", destaca. O texto acrescenta, também, que houve um aumento no número de assaltos, tanto nas ruas quanto em casas.