Não se pode ter ilusão de aprovar reforma em 2018, diz Temer a aliados

Publicado em 07/12/2017 por Valor Online

BRASÍLIA - Diante da ausência de garantia de número de votos necessários para se aprovar a reforma da Previdência, o que acabou por adiar a decisão de agendar a votação da proposta na Câmara, o presidente Michel Temer afirmou a aliados, durante reunião no Palácio da Alvorada na noite desta quarta-feira, que não se pode ter a ilusão de aprovar a proposta de emenda constitucional (PEC) no plenário da Câmara apenas em 2018. "?Usando franqueza, se não tivermos condições de votar a reforma agora, não podemos ter a ilusão de votá-la em março, às vésperas da eleição", alertou Temer, segundo relatos de convidados ao Valor. No mesmo sentido, o presidente do PMDB, senador Romero Jucá (PMDB-RR) também fez um apelo no sentido de convencer os convidados sobre a necessidade de se votar a reforma na Câmara ainda neste ano. Durante a reunião, Jucá teria afirmado, segundo apurou o Valor, que se a proposta não for votada em dezembro pelos deputados, a chance de o texto ser aprovado em 2018 é "zero". De acordo com o líder do governo no Senado, a vida política do governo Temer se define na votação da reforma da Previdência, com repercussão direta na disputa eleitoral.