Grupo João Santos vive duas crises

Publicado em 14/09/2018 por Valor Online

Grupo João Santos vive duas crises

Com nove de suas onze fábricas de cimento paralisadas, o Grupo João Santos enfrenta a crise do setor e uma acirrada disputa entre os sócios-herdeiros. Integrantes da família que estão fora da condução dos negócios acusam os dois presidentes do grupo - os irmãos Fernando e José Santos - de dilapidarem o patrimônio da companhia em benefício próprio. Os acusados negam.

Nas últimas semanas, um dossiê de 91 páginas foi enviado à Polícia Federal, Ministério Público Federal e Ministério Público do Trabalho em Pernambuco, onde o grupo tem sede. O material também acusa a diretoria de crimes como lavagem de dinheiro, sonegação, fraudes trabalhistas e formação de quadrilha. Não foram incluídas provas no dossiê.

Leia

mais

  1. Briga entre herdeiros acirra crise do grupo cimenteiro João Santos

Falecido em 2009, aos 101 anos, o patriarca João Santos teve seis filhos - quatro ainda vivos. Pouco antes de morrer, fez um arranjo em que a condução dos negócios da família ficou exclusivamente nas mãos de Fernando e José, hoje com 71 e 80 anos, respectivamente.