Para Lula, Previdência não é problema

Publicado em 07/12/2017 por DCI

07/12/2017 - 05h00

Para Lula, Previdência não é problema

O ex-presidente do País está em caravana pelo Rio de Janeiro
O ex-presidente do País está em caravana pelo Rio de Janeiro
Foto: FÁBIO MOTTA / ESTADÃO CONTEÚDO

São Paulo - O ex-presidente da República Lula afirmou nesta quarta-feira (6), em Campos, no Rio de Janeiro, que o maior problema do País hoje não é a Previdência, como sustenta o governo do presidente Michel Temer, que luta para aprovar a medida na Câmara neste ano.

O petista está realizando essa semana mais uma etapa de sua caravana, agora no Rio. Segundo Lula, em sua gestão no governo, quando se criava empregos e os salários aumentavam "a previdência era superavitária".

"Acho que o PT tem a clareza que minha volta à Presidência [da República] pode fazer com que o povo volte a sonhar, porque não é possível que alguém ache que o maior problema do Brasil é a Previdência", disse ele. Para o ex-presidente, virtual candidato às eleições de 2018, "se o povo não tem dinheiro para comprar, por que as empresas vão produzir, empregar?"

No seu entender, as duas coisas caminham juntas, portanto, só haverá produção se houver consumo. "O Brasil tem um mercado de 207 milhões de pessoas. Gente ansiosa pra comprar, mas que hoje não tem dinheiro. Se tiver produtos a preços compatíveis, as pessoas vão comprar."

Em entrevista à uma rádio fluminense, Lula destacou a influência do mercado financeiro e o atual momento de rejeição de representantes deste setor ao seu nome na disputa pelas eleições gerais de 2018.

"Dizem que o mercado é meu adversário, mas os empresários ganharam dinheiro no meu governo. O mercado precisa aprender a viver com o trabalho da nação", arriscou.

Lula voltou a criticar Temer, ao dizer que "nenhum presidente que tivesse sido eleito com 99% dos votos teria a desfaçatez para fazer o que Temer está fazendo, entregando para o golpe algo com que o povo jamais concordaria".

Defesa de gênero

As questões de gênero e raça ganharam espaço no discurso do ex-presidente. "Tem muita mulher que vive apanhando do marido porque depende do cara pra comer. E não é só pobre não, rico também. Agora, uma mulher independente, quando estiver de saco cheio do cara, abre a porta e manda ele embora", disse.

Lula também lembrou da importância da Lei Maria da Penha, que sancionou durante seu governo. "O safado que bater numa mulher tem que pagar, para isso fizemos a lei."

Da redação

Assuntos relacionados:

crise