Política econômica deve ser mantida, diz Meirelles na Alemanha

Publicado em 06/07/2017 por Valor Online

HAMBURGO - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, desembarcou nesta quinta-feira em Hamburgo, na Alemanha, afirmando que a política econômica deverá persistir e ser mantida no país. Ele evitou, contudo, em tocar na crise política. Meirelles desembarcou para participar do G-20, antecedendo a chegada nesta sexta-feira do presidente Michel Temer, enquanto as indagações no exterior são cada vez maiores sobre se o mandatário conseguirá continuar no cargo.

O ministro da Fazenda chegou com uma mensagem otimista de que a economia brasileira está crescendo, enquanto o questionamento no exterior continua a ser sobre a crise política. "O país está se recuperando economicamente, que é minha área", disse Meirelles que se esquivou sobre pergunta relativa à crise política. Indagado se a economia descolou da política, o ministro retrucou: "A economia brasileira sempre reagiu à política econômica. Historicamente, sempre reage em função de política econômica. Na medida em que existe confiança de que a atual politica econômica deverá persistir e ser mantida no país, então isso é algo que dá muita confiança, não se espera uma reversão de politica econômica". Perguntado se isso vale seja qual for o presidente da República, ele respondeu que "não se espera uma reversão de política econômica". 

Segundo Meirelles, o Brasil está criando empregos em termos líquidos, o investimento começou a crescer, e que dados no fim de maio indicavam crescimento de diversos indicadores. "Continuamos com a previsão de crescimento de 0,5% em relação a 2016 e de 2% para o fim do ano", disse. As expectativas de inflação estão convergindo para próximo de 3%, afirmou o ministro, apontando uma "trajetória virtuosa" da inflação, dos juros e da economia. Perguntado sobre sua expectativa para os juros ao fim do julho, Meirelles respondeu ainda na entrada do hotel, ao chegar em Hamburgo, para aguardar. "Vamos aguardar. A inflação está bem. As expectativas estão convergindo para próximo de 3%. O BC está com estimativa um pouco superior ao mercado, que mede de 3% a 4% e pouco. Mas é uma trajetória virtuosa de inflação caindo, juro caindo, e economia crescendo, está bom."