"Americanos seguem comprometidos com acordo climático", diz Kerry

Publicado em 07/10/2017 por Yahoo Brasil

La Valleta, 6 out (EFE).- O ex-secretário de Estado americano John Kerry disse nesta sexta-feira que desde o minuto em que o presidente de seu país, Donald Trump, anunciou a saída do Acordo de Paris contra a mudança climática, "governadores, prefeitos, empresas e cidadãos americanos disseram que iriam seguir comprometidos com o cumprimento do mesmo".

Kerry centrou seu discurso na conferência global "Nosso Oceano", uma iniciativa que o mesmo criou e realizou pela primeira vez nos Estados Unidos em 2014, a criticar a atitude de Trump contra o acordo de luta contra a mudança climática que tanto contribuiu para conseguir como secretário de Estado.

Em seu discurso, Kerry fez uma defesa da ciência e do trabalho dos cientistas, com especial ênfase na pesquisa sobre mudança climática. "99% dos cientistas não têm dúvida de que a mudança está ocorrendo, a dúvida é se conseguiremos atuar com a urgência que este assunto requer para poder solucioná-lo".

O ex-secretário de Estado, que se definiu "como cidadão americano (...) cada vez mais preocupado com o meio ambiente", disse que "a mudança climática não é tão complicada de entender".

"E se, em último caso, o nosso presidente não entender, que ele siga negando, mas que não trate de convencer os demais", acrescentou.

Kerry disse que no dia em que terminou a Cúpula do Clima de Paris, em 2015, os governantes deixaram a capital convencidos de que o acordo alcançado - que o mundo fosse neutro em emissões até meados de século - "iria enviar uma mensagem muito potente ao setor privado e aos investidores".

"E agora sabemos que foi assim, os investimentos em energias renováveis já superam os feitos em combustíveis fósseis, não há marcha à ré", apontou.

Kerry também brincou dizendo que no dia das últimas eleições presidenciais americanas estava sobrevoando a Antártida e quando soube do resultado considerou ficar ali. EFE