Carroceiros e algumas empresas fazem descarte irregular de lixo

Publicado em 11/10/2017 por O Estado do Maranhão

Caminhão fez, ontem, descarte de pneus em terreno no Anjo da Guarda

SÃO LUÍS - O problema do descarte de lixo em locais proibidos é muito frequente em vários bairros de São Luís. Nos últimos dias, alguns desses crimes ambientais foram flagrados no momento que aconteciam, e apontam que carroceiros e carros de descarte de lixo de empresas são os principais responsáveis pelo acúmulo de dejetos em terrenos.
No domingo passado, 8, uma ação foi realizada no Canal do Turu, no sentido de fazer a limpeza daquela área. Ali, os moradores reclamam que o canal libera um odor terrível que prejudica, sobretudo, no valor dos imóveis naquela região. Vários móveis, entre sofás e até guarda-roupas são jogados no local.
Os moradores disseram, ainda, que os carroceiros são os principais responsáveis pelo descarte de lixo naquela localidade. O interessante é que, logo após conversarem com O Estado, e ainda durante a limpeza, um carroceiro foi flagrado por uma equipe de estudantes que estava no local, justamente na hora em que depositava o lixo.
Outro caso recente foi o de um lixão localizado na região do Anjo da Guarda, às margens da Avenida dos Portugueses. Por três vezes O Estado denunciou o local. A cada denúncia, a Prefeitura de São Luís mandou fazer a limpeza imediata, mas moradores e empresas continuam depositando lixo no local.
Na manhã de ontem, 10, O Estado flagrou o momento em que um caminhão de uma empresa, que não foi identificada, jogava pneus velhos no local. Segundo moradores, casos do tipo se repetem com muita frequência.

Limpeza
O Comitê Gestor de Limpeza Urbana informou, por meio de nota, que sempre envia uma equipe ao local para verificar a necessidade de reforço nos serviços de limpeza na área e que irá colocar uma placa no local, informando a população que não deve fazer o descarte de resíduos naquela área.
O órgão também pede o apoio da população para combater o descarte irregular de resíduos e informa que materiais recicláveis e resíduos não coletados através do serviço de coleta convencional, como resíduos de construção civil e restos de poda e capina, devem ser descartados em um dos sete Ecopontos já em funcionamento na capital.
Para aqueles que presenciarem esse tipo de situação dos crimes contra o meio ambiente cometidos por qualquer pessoa, podem fazer denúncias ou reclamações através da Central de Atendimento: 0800 098 1636. l

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.