Secretário de Estado americano faz cavalgada para promover compromisso com a Argentina

Publicado em 04/02/2018 por O Globo

Tillerson (centro) posa no parque nacional Nahuel Huapi, próximo a Bariloche - AFP / Francisco Ramos Mejia

BUENOS AIRES - O secretário de Estado americano, Rex Tillerson, principal diplomata de Washington, mas também fazendeiro do Texas, fez uma cavalgada pela imponente paisagem andina argentina para promover o compromisso de seu país com a ciência ambiental, dentro de seu giro pela América Latina. O ex-presidente executivo da gigante do petróleo ExxonMobil não é conhecido por seu compromisso com causas ambientais, mas assessores disseram que ele desejava se reunir com acadêmicos apoiados pelos Estados Unidos e funcionários do parque nacional Nahuel Huapi.

Desta forma, no terceiro dia de seu giro por cinco países latinos, Tillerson subiu a cavalo o cerro Campanario, nos arrredores da cidade de Bariloche.

Após sua passagem pela cidade turística de 112 mil habitantes, aonde chegou hoje, procedente do México, Tillerson seguirá viagem até Buenos Aires, onde será recebido amanhã pelo chanceler Jorge Faurie.

Durante a cavalgada, Tillerson encontrou-se com o vice-presidente da administração de Parques Nacionais da Argentina, o ex-ativista do Greenpeace Emiliano Ezcurra, que participou em 2010 de um programa de liderança do Departamento de Estado.

Também se reuniu com Noelia Barrios García, acadêmica argentina do programa Fullbright, patrocinado pelos Estados Unidos, que estuda o efeito das espécies invasoras no meio ambiente argentino.

O funcionário conversou em privado com os especialistas. Mais tarde, o subsecretário de Estado Steve Goldstein disse que Tillerson havia falado sobre planos visando a assinar um acordo para compartilhar as boas práticas e realizar intercâmbios de funcionários entre o parque Nahuel Huapi e os parques americanos.

A cidade de Bariloche é um símbolo do desenvolvimento científico argentino, onde se encontram as sedes da Comissão Nacional de Energia Atômica (CNEA), do Instituto Balseiro - instituição acadêmica renomada de Física e Engenharia - e da estatal Invap, que desenvolve reatores nucleares e atividade aeroespacial.