Sorocaba terá coletor de eletrônicos

Publicado em 01/12/2017 por DCI

01/12/2017 - 05h00

Sorocaba terá coletor de eletrônicos

Bauru - O município de Sorocaba ganhou seu primeiro Ponto de Entrega Voluntária (PEV) para o descarte de eletroeletrônicos em desuso, instalado no campus da Faculdade de Engenharia de Sorocaba (Facens).

A ação que faz parte do projeto experimental da Política Nacional de Resíduos Sólidos é resultado da parceria do Smart Campus da Facens com o centro de inovação e tecnologia (Sintronics) e a GREEN Eletron, entidade criada pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), para gerir a logística reversa de eletroeletrônicos que reúne gigantes do ramo como HP, Lenovo, Microsoft, Motorola, Positivo e Samsung.

O PEV vai receber equipamentos de pequeno e médio portes como desktops, notebooks, impressoras, aparelhos de celular, tablets, monitores, retroprojetores, scanners, produtos que podem conter elementos tóxicos e, se descartados de forma errada, contaminam o meio ambiente. A ideia é ter PEVs em todos as cidades com mais de 80 mil habitantes.

O posto de coleta fica no campus da Facens na Rodovia Senador José Ermírio de Moraes, 1425 Castelinho km 1,5, e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h, e aos sábados, das 8h às 12h.

Todos os anos o Brasil descarta o equivalente a 1,5 milhão de toneladas de lixo eletrônico, sendo considerado o país que mais gera este tipo de resíduo na América Latina. No ranking mundial, o país ocupa o sétimo lugar ao lado da França. No município de Sorocaba, a prefeitura disponibiliza um espaço chamado Metareciclagem, que recebe o lixo tecnológico (computadores, teclados, monitores e impressoras).

A média mensal é de aproximadamente 50 doações de equipamentos. A partir daí duas coisas acontecem. Os equipamentos em bom estado são consertados reaproveitando as peças e, em seguida, doados a entidades carentes. Já as peças danificadas e outros equipamentos eletrônicos que não são utilizados na Metareciclagem são encaminhados à cooperativa Reviver no Núcleo de Lixo Eletrônico, que recebe cerca de 50 toneladas de lixo eletrônico por ano.

Anna Maria Ferreira

Assuntos relacionados:

meio ambiente