ADJ Diabetes Brasil realiza campanha nacional para prevenção da Retinopatia Diabética durante a Pandemia

Publicado em 03/08/2020 por Assessoria de Comunicação

A primeira edição será focada no Estado do Pará com a parceria da Associação dos Diabéticos do Estado do Pará, da Unimed Belém e da Novartis

Uma pesquisa, realizada pela ADJ e por outras organizações nacionais e internacionais, com objetivo de identificar as principais barreiras enfrentadas por 1.701 pessoas com diabetes no Brasil durante a pandemia, publicada em junho, mostrou que 38,4% das pessoas com a condição tiveram consulta e/ou exames adiados, 59,4% das pessoas tiveram aumento dos episódios de glicemia e 31,2% constataram maior variabilidade glicêmica durante a pandemia*.

Essa pesquisa destaca que as pessoas com diabetes no Brasil estão alterando seus hábitos durante a quarentena, o que afetou sua glicemia, aumentando o risco de maior severidade da COVID-19. Além disso, quanto maior o descontrole da glicemia, maior a probabilidade de desenvolver as complicações do diabetes, entre elas, a retinopatia diabética. No país, segundo dados do Ministério da Saúde, a incidência da retinopatia diabética está entre 24% a 39% na população com diabetes, sendo estimada prevalência de dois milhões de casos.

Segundo dados da National Patient and Procedure Volume Tracker Analysis, a oftalmologia tem sido a especialidade médica mais atingida na pandemia, no que diz respeito à queda no número de consultas, exames e cirurgias, estimadas em 81%, ao comparar os períodos de março e abril de 2019 aos de 2020, nos Estados Unidos. No Brasil, ainda não há dados oficiais sobre a queda das consultas desta especialidade, mas os especialistas alertam que os números não diferem muito dos dados dos Estados Unidos.

Para alertar as pessoas sobre os riscos que elas possam vir a ter ao interromperem seus tratamentos de diabetes e de retinopatia diabética, a ADJ Diabetes Brasil fará uma campanha nacional para falar sobre a importância de realizar o controle adequado da glicemia, para prevenir uma das principais complicações do diabetes, a retinopatia diabética.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, o Brasil possui 16 milhões de pessoas com diabetes. Na última Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico, publicada em maio de 2020, no período entre 2006 e 2019, a prevalência de diabetes passou de 5,5% para 7,4%***. Em Belém, segundo a mesma pesquisa publicada no ano passado, o percentual de mulheres de Belém, que apresentaram o diagnóstico desta condição, aumentou 33,3%, entre os anos de 2006 e 2017. Já o número de homens com diagnóstico de diabetes teve pequeno aumento de 9,8%. 

As altas taxas de glicemia degeneram a retina e, com o tempo, a visão pode ser afetada, sendo a principal causa de cegueira. A retinopatia diabética pode ser de dois tipos: a não proliferativa, forma inicial da doença que é detectada quando os vasos do fundo do olho estão danificados, causando hemorragia e vazamento de líquido da retina, chamado de Edema Macular Diabético; e a proliferativa é diagnosticada quando os vasos da retina ou do nervo óptico não conseguem trazer nutrientes para o fundo do olho e por consequência, há formação de vasos anormais, que causam o sangramento.

Além de sensibilizar as pessoas sobre os riscos da retinopatia diabética, a campanha também tem como objetivos específicos: educar as pessoas para que mudem seus hábitos e consigam controlar as taxas de glicemia e incentivar a visita ao oftalmologista regularmente, para realizar os exames preventivos de visão.

A iniciativa é gratuita e está aberta para todas as pessoas que fizerem as inscrições. A primeira, voltada para Belém, será um evento virtual, no dia 12 de agosto, às 19h30. Em seguida a mesma iniciativa será realizada nas cidades de Campinas (interior de São Paulo), e de Vitória, capital do Espírito Santo. Para acessar, é necessário se inscrever em: https://www.racineonline.com.br/evento/fique-de-olho-retinopatia-edicao-belem

Para a realização desta ação, a ADJ Diabetes Brasil conta com o apoio da Novartis. 

Mais informações podem ser acessadas no www.adj.org.br. 

Fontes:

*Revista Elservier: https://tinyurl.com/ybus5xv7

* National Patient and Procedure Volume Tracker Analysis: https://cutt.ly/CpdWtvv

*** Vigitel: https://tinyurl.com/yayb9hdj

Sobre a ADJ Diabetes Brasil

Fundada em 10 de março de 1980, a ADJ Diabetes Brasil é uma entidade não governamental, sem fins lucrativos, legalmente registrada no Registro Civil de Pessoas Jurídicas. Seu objetivo é promover educação nesse campo para pessoas com diabetes, familiares, profissionais de saúde e comunidade.

Atende gratuitamente as pessoas com todos os tipos de diabetes, de qualquer faixa etária e classe socioeconômica. Oferece um trabalho integrado realizado por uma equipe multidisciplinar. 

Unimed Belém

A Unimed Belém é uma Sociedade Cooperativa, fundada em 28 de abril de 1981, com natureza da propriedade sob a forma de cooperativa de trabalho médico com atuação regional em Belém e tem suas principais operações localizadas no estado do Pará - municípios de Belém, Abaetetuba, Ananindeua, Barcarena, Benevides, Castanhal, Igarapé-Miri, Moju e Santa Isabel do Pará – e atuação nacional por meio de rede do Sistema Unimed. A prestadora de serviço é integrante do Sistema Nacional Unimed com 344 Cooperativas, 116 mil médicos cooperados, 17 milhões de beneficiários, 2.445 hospitais credenciados, 119 hospitais próprios, além de pronto atendimento, laboratórios, ambulâncias e hospitais credenciados para garantir qualidade na assistência médica, hospitalar e de diagnóstico complementar oferecidos. A Unimed Belém conta com dois hospitais próprios, além de rede de atendimento de média e alta complexidade com unidades de atendimento, urgência e emergência, centros de diagnóstico por imagem, laboratórios de análises clínicas, entre outras unidades.

Sobre a Novartis

A Novartis está reimaginando a medicina para melhorar e estender a vida das pessoas. Como líder mundial em medicamentos, utilizamos tecnologias científicas e digitais inovadoras para criar tratamentos transformadores em áreas de grandes necessidades médicas. Em nossa busca por novos medicamentos, somos constantemente classificados entre as principais empresas do mundo que investem em pesquisa e desenvolvimento. Os produtos da Novartis alcançam quase 1 bilhão de pessoas em todo o mundo e estamos encontrando maneiras inovadoras de expandir o acesso aos nossos tratamentos mais recentes. Cerca de 125 mil pessoas de mais de 140 nacionalidades trabalham na Novartis em todo o mundo. Saiba mais em https://www.novartis.com.