Agricultores contemplados com projetos de crédito investem na pecuária leiteira

Publicado em 13/08/2020 por Agência Pará

Por Rodrigo Reis (EMATER)

A partir de ação direta do escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) em São Geraldo do Araguaia, na região sudeste, seis agricultores foram beneficiados com projetos de crédito na linha Mais Alimentos, para investimento na pecuária leiteira. Com financiamento dos Bancos da Amazônia e do Brasil, os projetos foram aprovados ao longo do primeiro semestre deste ano e somam juntos, quase R$ 500 mil reais em investimentos.

Agricultores de São Geraldo do Araguaia são beneficiados com projetos de créditoFoto: Ascom / Emater

Pedro Alves foi um dos agricultores beneficiados. No início do mês assinou projeto (custeio e investimento) na linha Mais Alimentos, no valor de R$ 113.574,75, cujo investimento será para compra cerca de arame liso e também de matrizes: bovina mestiça, animal derivado do cruzamento de uma raça pura de origem europeia e especializado na produção de leite; e reprodutor bovino, que são aqueles animais que têm um melhoramento genético e um físico mais avantajado em relação aos demais.

“Minha produção vai aumentar e minha renda também. É um investimento importante, porque vai proporcionar mais qualidade a produção e, com isso, atrair novos clientes. A Emater, com sua expertise no campo, me deu todo o suporte para que isso fosse possível. São técnicos competentes que, sem dúvida, fazem a diferença na vida de quem vive no campo”, comentou o agricultor Pedro Alves.

De acordo com Domingos Helson, chefe local do escritório de São Geraldo do Araguaia, o objetivo é proporcionar melhorias para a cadeia produtiva da pecuária no município, a partir dos investimentos destinados a bovinocultura do leite, oriundos dos projetos de créditos elaborados pelo escritório local para os agricultores da região.

“O comprometimento da Emater com os produtores é fazer com que eles aumentem a produção e, consequentemente, a renda, fatores que influenciam diretamente na qualidade de vida de quem produz e de quem depende da cadeia produtiva no município”, afirma Helson. 

Dentro do montante de R$ 500 mil de projetos de créditos aprovados, incluem também agricultores contemplados com investimento em bezerro de recria e engorda que consiste na eliminação de parte do ciclo produtivo, finalizando-o na recria, com a venda ou cessão do animal para um sistema de engorda confinado. Os valores variam entre R$ 35 mil, R$ 66 mil e 113 mil.

“Além dos investimentos, os agricultores recebem cursos e capacitação no sentido de aprimorar os conhecimentos de quem trabalha com a pecuária no município. Todos são assistidos pela Emater e recebem acompanhamento sistematizado na propriedade”, finaliza Domingos Helson.