Agricultura terá crédito adicional de R$ 791 milhões

Publicado em 25/02/2019 por A Rede

Recursos para investimentos no agronegócio são resultantes de remanejamento de verbas do BNDES
Os produtores rurais terão mais R$ 791 milhões para seus investimentos na safra 2018/19, com a autorização de remanejamento de verbas, dada pelo BNDES, por solicitação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A medida é destinada a atender a demanda por empréstimos que superou os R$ 40 bilhões (somadas todas as fontes de recursos além do BNDES) que estavam programados para os investimentos nesta safra.
O Moderfrota receberá o maior volume de recursos com injeção de R$ 470 milhões (R$ 390 milhões com juros de 7,5% ao ano e R$ 80 milhões com taxas de 9,5% anuais). O segundo maior beneficiado foi o Programa ABC (Agricultura de Baixo Carbono) demais finalidades com R$ 95 milhões; Programa para Construção e Ampliação de Armazéns (PCA) com R$ 76 milhões; o Prodecoop com R$ 43 milhões; Moderagro, R$ R$ 29 milhões; Pronamp Investimento, Moderinfra e Inovagro R$ 26 milhões para cada um.
Os juros aplicados as linhas são de 5,25% e 6% anuais no PCA; 6% a/a no Pronamp, ABC e Inovagro; 7% no Moderinfra, Moderagro e Prodecoop. O prazo de carência médio é de três anos.
Segundo o diretor do Departamento de Financiamento e Informação, da Secretaria de Política Agrícola, Wilson Vaz, “a medida concede fôlego adicional ao crédito de investimento, principalmente para o Moderfrota, cuja expectativa de contratações é alta, por ocasião das próximas feiras agropecuárias, que intensificam a venda de máquinas e implementos agrícolas”.
A divisão dos R$ 791 milhões a seguir:
• Pronamp Investimento: R$ 26 milhões
• Moderagro: R$ 29 milhões
• Moderfrota à taxa de 7,5% a.a.: R$ 390 milhões
• Moderfrota à taxa de 9,5% a.a.: R$ 80 milhões
• Prodecoop: R$ 43 milhões
• Programa ABC demais finalidades: R$ 95 milhões
• Inovagro: R$ 26 milhões
• PCA: R$ 76 milhões
• Moderinfra: R$ 26 milhões
Informações da assessoria de imprensa