Como a falta de cacau após a II Guerra Mundial fez nascer o mais famoso creme de barrar do mundo

Publicado em 05/02/2019 por Diário de Notícias Portugal

A Nutella estreou-se no mercado há 73 anos e fez com que a história da família Ferrero, responsável pela receita, se cruzasse com a história do chocolate. Esta terça-feira comemora-se o Dia mundial da Nutella
Finda a II Guerra Mundial, a escassez de cacau empurrou o italiano Pietro Ferrero para uma receita nova: acrescentar avelãs, que abundavam, à receita de açúcar, ovos e chocolate. Nascia assim a Giandujot, A pasta, dura, era fatiada e usada no pão.
Mais de uma década depois, num verão particularmente quente, a versão derretida e pronta a barrar agradou igualmente aos italianos. Nascia a Supercrema, versão mais próxima da Nutella que hoje é reconhecida nos cinco continentes. Acrescentando leite e óleo de palma.
Esta terça-feira comemora-se o Dia mundial da Nutella, uma proposta da blogger italiana Sara Rosso, que em 2007 pediu à empresa Ferrero para adotar o dia 5 de fevereiro como uma celebração do chocolate com avelãs.