Cotações do óleo de palma devem se recuperar em 2019, dizem analistas

Publicado em 17/12/2018 por IstoÉ Dinheiro

Kuala Lumpur, 13 – Os preços dos futuros do óleo de palma devem se recuperar em 2019, na análise de bancos de investimento e consultorias, após terem atingido baixas históricas neste ano. O banco de investimentos Morgan Stanley acredita que os preços asiáticos do óleo de palma provavelmente vão superar a expectativa por causa da “demanda compulsória de biodiesel na Indonésia, Malásia e Tailândia”.
A instituição acredita que os preços atrativos poderiam até mesmo estimular o redirecionamento de oferta de outros óleos para a commodity malaia.
Já a consultoria Fitch Solutions estima que as cotações do óleo malaio fiquem em torno de 2.000 ringgits por tonelada nos próximos meses. No acumulado do ano, os futuros da commodity acumulam declínio de 20% em virtude de preocupações com queda da demanda externa e incremento da produção.
A consultoria considera “improváveis” novos recuos nos preços do óleo malaio. “O óleo de palma está sendo negociado atualmente em um nível inferior ao do óleo de soja”, avalia a consultoria.
O Maybank projeta que condições climáticas desfavoráveis possam resultar num declínio da produção do óleo malaio. Segundo a projeção do banco de investimentos, após dois anos de safra cheia, as palmas devem entrar em repouso biológico, principalmente a partir do segundo trimestre.
Para o próximo ano, o Maybank prevê um peço médio de 2.505 ringgits por tonelada para os futuros do óleo de palma e 2.500 ringgits por tonelada para 2020. Os futuros de óleo de palma (CPO, na sigla em inglês) negociados na Bolsa da Malásia fecharam em alta de 22 ringgits nesta sexta-feira, a 2.068 ringgits por tonelada (US$ 1 = 4,1272 ringgits). Fonte: Dow Jones Newswires.