Empresários se reúnem com governadores da Amazônia e pedem medidas de preservação ambiental

Publicado em 13/08/2020 por G1 Pará

Encontro reuniu os nove governadores da Amazônia Legal com lideranças do agronegócio. Empresários pedem agilidade na validação de documento que ajuda na fiscalização do desmatamento ilegal.
Empresários do Brasil se reuniram nesta quarta-feira (12) com os nove governadores da Amazônia Legal para discutir sobre a preservação ambiental da região. O encontro reuniu lideranças do agronegócio, da indústria e do setor de serviços. Na reunião, os empresários pediram que os estados agilizem a validação do cadastro ambiental, documento com dados importantes que ajudam na fiscalização do desmatamento ilegal na região.
Durante a reunião, os empresários também pediram ações mais concretas no combate a grilagem de terra. Além disso, o grupo recomendou que os estados criem estruturas necessárias para a elaboração de um plano de regularização fundiária.
De acordo com os empresários, as medidas recomendadas são necessárias para a valorização da Amazônia, enquanto polo de atração de investimentos. Segundo eles, os dados relativos ao aumento do desmatamento ilegal podem causar impactos econômicos negativos aos estados.
Um estudo do Imazon, divulgado na sexta (7) aponta que o Pará ocupa o topo do ranking do desmatamento na Amazônia Legal nos últimos 12 meses. Somente no estado, foram derrubados 2.909 km² de floresta no período, uma área quase o dobro da cidade de São Paulo.
Em toda a Amazônia, segundo a organização, 6.536 km² de floresta nativa foram derrubados, um aumento de 29% em comparação com o ano anterior. A análise compreende os meses entre agosto de 2019 e julho de 2020.
A cidade que mais desmatou a floresta amazônica no período foi Altamira, no sudeste do Pará. Em um ano, foram destruídos 540 km² de área verde do município.
Pará lança plano de regularização fundiária
De acordo com o governo do Pará, a administração lançou um plano para acelerar a regularização fundiária no estado. O programa, que começou em municípios do sudeste do estado, busca reduzir o desmatamento ilegal e incentivar o reflorestamento da região.
"É fundamental reforçar o nosso compromisso. Estabelecer metas contra o desmatamento, diminuir a emissão de CO2 e ter a certeza de que todos nós estamos trabalhando de maneira integrada para construir um desenvolvimento sustentável", avaliou o governador Helder Barbalho.