Filtro vai controlar uso de celular nas escolas

Publicado em 13/10/2017 por DCI

13/10/2017 - 05h00

Filtro vai controlar uso de celular nas escolas

São Paulo - A Assembleia Legislativa de São Paulo, aprovou nesta semana o projeto de lei 860/2016 que permite o uso de celulares por alunos da rede de ensino estadual, apenas para fins pedagógicos. Professora defende formação especializada dos docentes nessa linguagem.

O projeto, que altera a Lei 12.730/2007, prevê que alunos do Ensino Fundamental e Médio, terão o acesso ao celular controlado a partir de um filtro de conteúdo. Ou seja, redes sociais não poderão ser acessadas. Além desse meio, os próprios professores serão responsáveis pelo controle de quando acessar.

Aliado a isso, a Secretaria Estadual de Educação anunciou recentemente, a instalação de redes wi-fi nas escolas públicas até outubro de 2018. Apesar desse prazo, a Secretaria informou que as escolas já podem aplicar conteúdos com o uso do celular, mesmo sem oferecer conexão wi-fi em toda a rede de ensino.

Segundo a pedagoga e professora de tecnologia educacional da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Pollyana Notargiacomo, para a regulamentação da lei, as escolas devem primeiro prover o sinal do wi-fi para os alunos. "A escola tem que garantir o acesso a internet, o jovem pode não ter internet própria, principalmente na rede pública", afirma.

Para ela, a regulamentação deveria, antes de qualquer implemento, preparar os professores. "Tem que haver uma formação complementar para fazer o uso disso. Cada meio tem uma transmissão de mensagens e uma linguagem, que pode ao invés de colaborar, pode prejudicar a aula se não souber usar."

Pollyana defende o uso do celular no contexto da sala de aula, porém, com uma funcionalidade definida. "Tem que tomar cuidado com o liberar por liberar. Eles têm que saber que não podem usar a toda hora. Tem que haver funcionalidade nas aulas."

Ela afirma ainda que existe um limite do uso pedagógico da internet. "Se isso for incorporado numa estratégia didática vai ser bom, pode promover o uso de maneira a ampliar aquele espaço. É importante também analisar o grau de interatividade entre o caderno e a mídia, que poderá apenas subsidiar a aula."

Outro fator importante no contexto, é como isso irá funcionar para o aluno que não possui celular, por exemplo. Pollyana conclui afirmando ser necessária uma noção do professor quanto a isso. "O professor tem que ter sensibilidade para saber como conduzir isso, digamos que só alguns alunos tem celular. Ele tem que propor atividades em grupo para usar um celular."

Até o fechamento da matéria, a Secretaria Estadual de Educação não retornou à reportagem para informar sobre a regulamentação da lei e suas diretrizes.

Beatriz Boturão

Assuntos relacionados:

educação