Fiscais da Sefaz são presos durante Operação Polhastro

Publicado em 14/11/2017 por Jornal Extra Alagoas

Quatro pessoas foram presas durante a segunda fase da Operação Polhastros, desencadeada na manhã desta terça-feira, 14, com o objetivo de combater a sonegação fiscal em Alagoas. 

Além do Ministério Público Estadual (MP-AL), a ação contou com a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) e integrantes das polícias Militar e Civil.

A operação, comandada pelo coordenador do Grupo de Atuação Especial em Sonegação Fiscal e Lavagem de Bens (Gaesf) do MP/AL, promotor de justiça Cyro Blatter, Ivan Luiz Silva, procurador de estado, e Felipe Rodrigues Caldas, delegado da Polícia Civil, prenderam os fiscais de renda Francisco Castro, Marcos César, Luiz Américo.

José Vasconcelos e Augusto Alves Nicácio também possuem mandado de prisão contra eles, porém, não foram localizados em seus endereços. As buscas por eles continuam.

O contador Josenildo Omena também foi detido. Todos eles deverão ser encaminhados para a Penitenciária Baldomero Cavalcante.

Conforme informações da TV Gazeta, um dos alvos da polícia foi um posto de combustíveis localizado na Avenida Fernandes Lima. 

Em nota, a Sefaz explicou que os investigados, assistidos por seus advogados, firmaram acordo de colaboração premiada apresentando provas materiais possibilitando a realização de novas prisões.

Confira a nota da Sefaz na íntegra

Foi desencadeada pelo Ministério Público de Alagoas através do GAESF - Grupo de Atuação Especial em Sonegação Fiscal e Lavagem de Bens - composto pelo  MP-AL, SEFAZ,  PGE e PC-AL na manhã desta terça-feira (14), a segunda fase da Operação Polhastro, visando dar cumprimento a decisões judiciais da 17ª Vara Criminal da Capital - de Combate ao Crime Organizado - envolvendo Fiscais de Tributos Estaduais, Policiais Militares, contador e outros. 

Os investigados na Fase I, assistidos por seus Advogados, firmaram acordo de colaboração premiada com o GAESF apresentando provas materiais, bem como assinaram Confissão Preliminar de Dívida (a ser confirmada pelo Governador do Estado), e Termo de Ajuste de Conduta com pagamento de multa. 

É importante ressaltar que em processos de combate a sonegação fiscal podem surgir casos em que haja a participação de servidores públicos. Por isso, é muito importante a ação coordenada desempenhada pelo GAESF, uma vez que envolve a participação de diferentes instituições com o objetivo comum de recuperação de receitas ao erário e melhoria do ambiente de negócios. 

A operação ainda está em andamento e aguardaremos a finalização para podermos ter mais detalhes dos seus resultados. 

Primeira fase

A primeira fase da operação teve como principal alvo uma loja de carnes no bairro do Poço. Estima-se que mais de R$ 150 milhões foram desviado pela empresa. Os donos e o gerente do estabelecimento foram presos.