Mais de 80% das fazendas de pecuária do Brasil não conseguem apurar o próprio lucro

Publicado em 04/12/2018 por Giro do Boi

Mais de 80% das fazendas de pecuária do Brasil não conseguem apurar o seu lucro, afirmou nesta segunda, 03, ao Giro do Boi o engenheiro agrônomo pós-graduado em produção animal e pastagem e gestão de empresas Daniel Pagotto, da Tratto Consultoria (daniel.pagotto@trattoconsultoria.com). Este é um dos principais fatores que fazem com que uma propriedade, ou uma família, tenha que abandonar a atividade.
O número vem de uma base de dados da própria consultoria, especializada em gestão e sucessão familiar. Entre mais de 2 mil amostras, somente 19% dos produtores conseguem apurar o lucro de sua propriedade ao final do ano.
Para ajudar os produtores a saírem deste caminho fadado ao fracasso, Pagotto está disseminando um conceito de gestão financeira denominado T5. “A gente criou um modelo muito prático para zerar estas dúvidas”, revelou o consultor. Veja a explicação nos tópicos abaixo:
Modelo de Gestão Financeira T5
1 – Criar um orçamento anual;
2 – Fazer a gestão do fluxo de caixa;
3 – Estruturar um balanço patrimonial gerencial;
4 – Validar um controle de riscos financeiros;
5 – Reportar a informação a sócios e herdeiros.
A mudança é condição imprescindível para que os produtores se mantenham na atividade, atualizando seu modelo atual de gestão, apontou o agrônomo. “O que trouxe seu negócio agro até aqui não é o que vai te levar para os próximos 20 anos”, frisou Pagotto.
A consequência para os produtores que não mudarem tal modelo ultrapassado e continuarem a não ter resposta para perguntas como “quanto será meu lucro anual” é a exclusão da atividade. “40% a 50% destas fazendas destas famílias vão sumir. A gente está esperando que os outros 50% que vão ficar são desta turma que está buscando informação”, calculou.
Segundo o especialista, o lucro médio por hectare das fazendas de gado de corte no Brasil é de R$ 37,00, o que é financeiramente inviável, advertiu. O objetivo a ser buscado pelos produtores é ultrapassar a marca dos R$ 400,00 por hectare, apontou durante a entrevista concedida ao Giro do Boi.