Oito municípios produtores de leite receberão calcário para correção de solos em pastagens

Publicado em 22/01/2019 por Rondônia Dinâmica

Cerca de duas mil toneladas de calcário serão transportadas para correção de solos em pastagens de oito municípios produtores de leite, conforme informou o coordenador de Desenvolvimento Agropecuário da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), Avenilson Gomes da Trindade.
A remessa de calcário para correção de solos em propriedades produtoras de leite será feita nos municípios de Alto Paraíso, Alvorada, Costa Marques, Cujubim, Governador Jorge Teixeira, Jaru, Machadinho do Oeste e Pimenteiras do Oeste, e Distrito de São Domingos, para atender a 81 produtores, com produção acima dos 200 mil litros diários de leite.
De acordo com o secretário de Estado da Agricultura (Seagri), Evandro Padovani, o calcário será utilizado na recuperação de solos ácidos com baixa produção.
“O calcário já recuperou mais de um milhão de hectares em áreas degradadas que hoje produzem soja, milho, café e pastagem para alimentar o rebanho do Estado, estimado em 14 milhões de cabeças, sendo cerca de 3 milhões de cabeças em bovinocultura leiteira”, afirmou Padovani.
Segundo ele, a visão do governador Marcos Rocha é a de continuar incentivando as cadeias produtivas com a oferta de insumos que proporcionem maior produtividade das culturas existentes e, neste caso, o fortalecimento da produção leiteira atinge a uma gama de produtores familiares.
O produto tem custo acessível, porém, é encarecido pelo valor do frete. Neste sentido, o produtor compra o calcário e o Fundo de Investimento e Apoio ao Programa de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira do Estado de Rondônia (Fundo Proleite) estará custeando o transporte para as regiões a serem atendidas, com 54 viagens de 35 toneladas, em média.
O Proleite viabiliza incentivos para financiar a política de desenvolvimento da pecuária leiteira no Estado. Rondônia produz atualmente cerca de dois milhões de litros de leite ao dia e lidera a produção na Região Norte.
Autor / Fonte: Mirian Franco/Secom