Pecuária de leite: Embrapa retoma projeto Balde Cheio no Tocantins

Publicado em 12/07/2019 por Agro em Dia

Cerca de 40 técnicos participaram nesta semana de capacitação sobre pecuária leiteira em Araguaína, no norte tocantinense. A atividade faz parte das ações de retomada no estado do projeto Baldo Cheio, desenvolvido pela Embrapa em parceria com o  Instituto de Desenvolvimento Rural do Estado do Tocantins (Ruraltins), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Tocantins (FAET).
O Balde Cheio é um projeto de transferência de tecnologias de pecuária de leite. Por meio de técnicos capacitados, a ideia é levar a produtores rurais selecionados informações e conhecimentos sobre tecnologias de aumento da produção e da produtividade do setor de leite. O objetivo é contribuir para melhoria da gestão da propriedade, buscando mais eficiência e maiores ganhos.
Muitas vezes são conhecimentos simples, sem complexidade ou complicação técnica ou científica, pontua, em nota, a Embrapa. Ajustes que, com a orientação adequada, possibilitam uma atividade leiteira mais sustentável sob diferentes aspectos: econômico, ambiental e social.
Ao compartilhar conhecimentos de instituições como a Embrapa e parceiros e experiências vividas pelos produtores, o Balde Cheio colabora para o aprimoramento da pecuária de leite no estado.
Desenvolvimento socioeconômico
O envolvimento de técnicos e dos produtores é essencial para o sucesso do Balde Cheio no estado, assim como em outros locais em que o projeto está em funcionamento, ressalta a Embrapa.
Joaquim Quinta Neto, gerente regional do Sebrae em Araguaína, destaca que o Balde Cheio é uma ferramenta de promoção de desenvolvimento socioeconômico.
Já o diretor de assistência técnica e extensão rural do Ruraltins, Kin Carlos Gomides, observa que o projeto contribui, além da questão técnica, para o gerenciamento da propriedade, a análise de mercado e dos custos de produção e para a busca da redução de custo.
José Daniel Tavares, coordenador de agronegócios do Sebrae Tocantins, está empolgado com a nova etapa do Balde Cheio: “Vamos disseminar tecnologias para levar  ao homem do campo não só a parte tecnológica, a fim de que busque aumento de produtividade, mas também conhecimento sobre gestão, que é muito importante para o produtor atingir bons resultados”.
Da redação, com Embrapa Pesca e Aquicultura