Roberto Cláudio discute uso de biometria para acesso aos estádios de futebol na capital

Publicado em 14/09/2018 por Diário do Nordeste - Roberto Moreira

O prefeito Roberto Cláudio coordenou, nesta quinta-feira (13.09), reunião com representantes do Governo do Estado, Ministério Público e Sindiônibus para discutir o uso da biometria no acesso aos estádios de futebol em Fortaleza.

Com o objetivo de promover mais segurança e tranquilidade aos torcedores que frequentam o Castelão e o Estádio Presidente Vargas (PV), a ação deve buscar coibir a violência nos centros de esportes, fortalecendo a política de segurança pública da Capital.

"A ideia é conversamos para desenvolver o acesso biométrico nos estádios como uma ação de prevenção da violência, ampliando a segurança pública. Já tivemos uma conversa anterior e temos um entendimento da Prefeitura com o Governo do Estado e achamos que esse é um passo importante e necessário para promover a segurança em Fortaleza", afirmou o prefeito Roberto Cláudio, sinalizando que até o final deste ano, o sistema de biometria esteja implantado nos dois estádios de futebol.

Entre as possibilidades discutidas, foram abordados o uso de biometria facial ou através de digitais ou ainda com câmeras de alta resolução, através de serviço de inteligência artificial, para reconhecimento dos torcedores.

A integração dos bancos de dados de segurança pública entre os dois níveis de governos e a possibilidade do acesso aos dados do Bilhete Único, foram elencadas como fatores primordiais para o sucesso da ação.

"Queremos proporcionar à população mais segurança, com a integração entre os bancos de dados da Prefeitura e do Estado, não só para o futebol, mas para outras bases, possibilitando que possamos identificar pessoas que cometeram crimes, que são procuradas pela justiça, que tenham algum tipo de restrição e não deveriam estar em determinados locais públicos, garantindo e efetivando o direito da segurança da população" declarou Élcio Batista, chefe de Gabinete do Governador.

O secretário de Segurança Pública do Ceará, André Costa, explicou que os benefícios da ação deverão, cada vez mais, serem aperfeiçoados para a segurança nos estádios, em especial com o uso da tecnologia. Não só com as câmeras, mas também com o uso da inteligência artificial, do reconhecimento facial, para termos o controle, através de uma lista daquelas pessoas que não podem estar no estádio por medidas alternativas, ou mandatos de prisão abertos, evitando o acesso delas aos estádios", disse o secretário.

Hoje o Castelão já conta com mais de 200 câmeras de alta definição e 144 catracas com possibilidade de reconhecimento facial dos usuários. Com a reunião, ficou acordado a formalização de um grupo de trabalho para discutir como se dará a operacionalização das atividades, além da preparação da legislação e de adaptações das tecnologias nos dois centros de esportes.

Categorias

Política