Volume de fretes do agronegócio cresce 65% no primeiro semestre

Publicado em 21/08/2021 por Por Agência Safras

O volume de fretes rodoviários no agronegócio cresceu 65% no primeiro semestre de 2021, segundo levantamento divulgado pela Fretebras. Segundo a companhia, os fretes do setor produtivo representam 37% da movimentação da plataforma Fretebras nos seis primeiros meses, com uma movimentação que chegou a R$ 10,8 bilhões.

Considerando apenas o segundo trimestre, o crescimento foi de 83% no geral. O agro cresceu 69% neste período. Os estados que representam o maio volume de fretes são São Paulo (21,5%), Minas Gerais (15,7%) e Paraná (13,2%). Já os que mais cresceram na primeira metade de 2021 foram Tocantins, que cresceu 170%, favorecido pelo maior plantio de soja; Piauí, com alta de 145%, também levando em conta um aumento na produção de grãos e Sergipe, que foi a “grande novidade”, segundo a Fretebras, graças à inauguração de uma fábrica de fertilizantes da Unigel, com capacidade de atender ao consumo da América do Sul. O Brasil é o maior importador de fertilizantes e isso deve atender ao mercado nacional.

Produtos mais movimentados

Segundo o IBGE, a produção do agronegócio cresceu 3,8% no segundo trimestre. Isso levou a um aumento da necessidade de escoamento, que acontece principalmente pelo modal rodoviário. Os produtos mais transportados no primeiro semestre foram fertilizantes (29%), soja (13%) e milho (10%). Este último poderia ter tido desempenho melhor, não fossem as quebras na safrinha pela estiagem e pelas geadas.

Os fertilizantes cresceram 122% no semestre e 141% no segundo trimestre. A soja cresceu 28% no semestre e 6% no segundo trimestre. Já o milho cresceu 37% no semestre e 31% no segundo trimestre.

O açúcar, que representa apenas 6% do produto total de fretes do agro, cresceu 66% no primeiro semestre e 52% no segundo trimestre. O arroz representa 2% dos fretes e cresceu 54% na primeira metade do ano. No segundo trimestre, o aumento foi de 89%. O trigo, que está na entressafra, caiu 18% no primeiro semestre e 16% no segundo trimestre. O grão representa 2% do total.

Fretes por região

O Rio Grande do Sul e o Paraná são os estados com maior representatividade nos transportes rodoviários do agronegócio, cada um respondendo por 15%. Ambos se destacara, no primeiro semestre, pelo transporte de soja, milho e fertilizantes. São Paulo vem logo atrás, com 14%, destaque para fertilizantes, açúcar e melancia. Ao todo, as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste concentram 78% dos fretes do setor no Brasil.