Zenaide Maia é uma realidade eleitoral em disputa acirrada

Publicado em 13/03/2018 por Potiguar Notícias

Zenaide Maia é uma realidade eleitoral em disputa acirrada

Por: Carlos Santos
13/03/2018

Foto: Divulgação
A disputa eleitoral ao Senado da República este ano no Rio Grande do Norte e nos demais estados federados terá duas vagas. No ambiente potiguar talvez tenhamos uma das contendas mais emocionantes, conforme já apontam números de pesquisas (dezembro de 2017 e fevereiro de 2018).
 
A sondagem mais recente, divulgada na sexta-feira (9) pela FM 98.9 e o Instituto Consult, foi realizada entre dias 24 e 27 de fevereiro. A anterior teve coleta de dados entre 2 e 7 de dezembro, sob encomenda da Federação das Indústrias do RN  (FIERN), também realizada pelo Instituto Consult - veja AQUI.
 
O que os números mostram agora, é que a deputada federal Zenaide Maia (PR), pré-candidata ao Senado, é uma realidade em termos de intenções de voto, ameaçando abocanhar uma vaga. Caminha para fazer dobradinha ao governo com a senadora Fátima Bezerra (PT).
 
O senador José Agripino (DEM) terá maiores dificuldades em conter marcha da parlamentar (sua prima), mas o também senador Garibaldi Filho (MDB) que se cuide.
 
A pesquisa aponta que Garibaldi é o líder na primeira opção de votos, mas Zenaide já colou nele e há empate técnico na opção "Estimulada" (quando os nomes dos pré-candidatos são apresentados pelo pesquisador).
 
O senador emedebista tem 16% e Zenaide soma 14,65. Agripino já ficou com 6,65%. Os demais nomes apresentados aparecem bem atrás (veja boxe abaixo).
 
Senado - Primeiro Voto
 
Garibaldi Filho - 16%; (era 15,76% em dezembro)
Zenaide Maia - 14,65%; (era 12,12% em dezembro)
José Agripino - 6,65% (era 6,94% em dezembro)
Carlos Eduardo Alves (PDT) - 4,59%;
Geraldo Melo (sem partido) - 2,88%;
Ney Lopes (PSD) - 1,94%;
Magnólia Figueiredo (SDD) - 1,88%;
Flávio Rocha (sem partido)  - 1,24%;
Fábio Dantas (PSB) - 0,94%;
Joanilson de Paula Rego (PSDC) - 0,82%;
Tião Couto (PSDB) - 0,41%;
Luiz Roberto Barcelos (sem partido)  e outros - Zero%;
Nenhum - 35,53%;
Não Sabe Dizer - 12,35%.
 
Um fio de esperança aparece para José Agripino, quando se indaga qual o segundo nome ao Senado do entrevistado, apresentando-se a lista de opções. Aí, o senador do DEM figura em primeiro lugar com 7,6% (era 6,18% em dezembro), seguido de Garibaldi com 5,88% (era 3,12% em dezembro) e Zenaide obtém 4,41% (era 3,12% em dezembro).
 
Na planilha que soma o primeiro e segundo votos ao Senado, Garibaldi é o primeiro lugar com 21,88% (era 18,88% em dezembro), mas Zenaide outra vez está próxima em empate técnico, com 19,06% (era 15,24% em dezembro) e José Agripino é apenas o terceiro com 13,71% (era 13,12%).
 
Rejeição
 
O senador Agripino é o campeão de rejeição com 21,7%, seguido de Garibaldi com 16,5%, enquanto Zenaide possui apenas 3,5%.
 
Os eleitores também foram ouvidos sobre o projeto de reeleição dos atuais senadores. O resultado é de novo bastante desfavorável a José Agripino, num comparativo com Garibaldi Filho. A renovação de mandato do senador do DEM é vista como "ruim" para 29,06% dos ouvidos e "péssima" para 21,82%. A soma bate em 50,88%.
 
Já Garibaldi Filho ostenta 27,53% de "ruim" e 18,76% de "péssimo", totalizando 46,29% que não querem sua volta ao Senado.
 
Pesquisa Espontânea
 
Um sinalizador de que a briga pelo voto ainda pode sofrer mudanças na movimentação de peças e até com alguma surpresa não observada até aqui, é indicada pela pesquisa com pergunta espontânea (quando o entrevistado cita algum nome de memória, sem ter qualquer opção).
 
O Não Sabe Dizer atinge 71,2% e Nenhum fica em 22,1%, totalizando 93,3%. Porém mesmo aí, Zenaide (nome menos conhecido num comparativo com os atuais senadores) empina 2,1%, Garibaldi ergue 1,7% e Agripino levanta 1,2%. Atrás deles, nenhuma 'surpresa'.
 
Se forem pro mesmo palanque, "casando" votos, Garibaldi e Agripino talvez cheguem às urnas duelando entre si. Quem sobrará, se realmente Zenaide continuar em ascensão? Faça suas apostas. A luta está apenas em suas prévias.