Centro de castração deve ser inaugurado no dia 30

Publicado em 18/06/2017 por O Fluminense

Além de todo o suporte para a castração, o local também vai contar com uma sala de atendimento clínico veterinário

Foto: Douglas Macedo

Com o objetivo de consolidar a política de proteção animal na cidade, Niterói inaugura, no Horto do Fonseca, o Centro de Controle Populacional de Animais Domésticos (CCPAD). Com suas obras praticamente concluídas, o equipamento municipal tem previsão para entrar em funcionamento no próximo dia 30, atendendo cães e gatos.

Para Daniel Marques, chefe da Coordenadoria Especial Direitos dos Animais (Ceda) da prefeitura, trata-se do maior investimento municipal já realizado na cidade para o controle da fauna doméstica urbana, além de ser "um dos instrumentos mais interessantes e modernos do Estado".

"Já está praticamente tudo pronto. Além de dois centros cirúrgicos para a esterilização, vamos prestar atendimento veterinário, permitido para qualquer morador da cidade que se cadastrar. O nosso objetivo é realizar esses atendimentos duas vezes por semana", explica.

O CCPAD vai contar com um centro de triagem, onde será realizado atendimento pré-operatório antes da esterilização dos bichos. Após a castração, o animal sairá do centro cirúrgico diretamente para a sala do pós-operatório, que contará com um canil e um gatil para mais de 30 animais. Lá, todos eles terão direito a um colchão térmico para se recuperar.

Serão quatro veterinários atuando no CCPAD, que deverão castrar entre 20 e 30 animais por dia, quatro vezes por semana. Assim, a prefeitura espera realizar a castração de aproximadamente 100 bichos por semana.

"Temos dois aparelhos de anestesia inalatória, equipamentos de ponta para os animais. O nosso foco, nossa prioridade, é diminuir as colônias de animais de rua, que procriam sem controle. Em um dia específico da semana, os protetores cadastrados vão buscar os animais na rua e trazer para a castração", conta o coordenador.

Atendimento - Além de todo o suporte para a castração, o local também vai contar com uma sala de atendimento clínico veterinário e um curso de banho e tosa. Tudo gratuito. Uma vez esterilizados, lavados e tosados, os animais de rua serão encaminhados para a "Adotar é o Bicho", campanha de adoção realizada por protetores independentes e ONGs de proteção animal.
"A Secretaria de Assistência Social vai passar uma lista de pessoas interessadas em participar do curso de banho e tosa. Eles vão sair daqui com certificados de groomers ou tosadores, já formados para o mercado de trabalho", completa Daniel Marques.

Avanço - A partir do CCPAD, o coordenador prevê um avanço na política de proteção animal, uma vez que "a ação que dá mais resultados é a esterilização".

"O Centro de Controle Populacional foi idealizado na época da reforma do Horto (do Fonseca). Precisamos de uma base que esterilize, dando apoio a quem protege os animais. Dessa forma, criamos as políticas de proteção da Coordenadoria Especial Direitos dos Animais, que também vai funcionar aqui no CCPAD", conclui.

O diretor do setor de Proteção Animal da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Marcelo Pereira, é um dos principais entusiastas e responsáveis pelo projeto, trabalhando neste desde a sua idealização, há mais de três anos.

"Até mesmo operários da obra não acreditavam que uma construção de tal magnitude se tornaria um hospital veterinário. Desenvolvendo um mecanismo eficiente de controle de animais, podemos conseguir um futuro sem abandono", destaca o diretor, que é ativista da proteção animal há mais de 15 anos.