Desmatamento preocupa, diz representante da ONU

Publicado em 14/06/2017 por Valor Online

"Nós também estamos preocupados", disse ao Valor o norueguês Erik Solheim, diretor executivo do UN environment (o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente), sobre a tendência de aumento do desmatamento, a flexibilização da proteção às florestas e a votação das duas medidas provisórias no Congresso que colocam em risco 600 mil hectares de floresta amazônica e de Mata Atlântica e que aguardam veto ou sanção do presidente Michel Temer. Solheim está no Brasil para a comemoração dos 25 anos da Rio-92, a conferência sobre desenvolvimento da ONU que produziu, entre outros resultados, as convenções do Clima e da Biodiversidade. Esteve na segunda-feira em Brasília, em evento no Palácio do Planalto organizado pelo Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas. Temer não prometeu vetar as resoluções, mas ouviu o argumento de que a decisão do Congresso inviabiliza a meta climática assumida pelo Brasil no Acordo de Paris. "Pedi ao presidente o veto ou que encontre uma forma de alterar a lei", disse Solheim. O ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho, disse no início do evento promovido pelo Rio Clima que acredita no veto presidencial. "O Brasil foi muito bem sucedido nos últimos anos em conter e reduzir o desmatamento", elogiou Solheim. Ele lembrou que os recursos que o país recebe da Noruega (mais de US$ 1 bilhão em seis anos) e também da Alemanha no Fundo Amazônia são condicionados à redução do desmatamento. Se o país desmata mais, recebe menos recursos para projetos de proteção da floresta e desenvolvimento sustentável. A jornalista viajou ao Rio a convite do Instituto Ondazul