Festas juninas trazem novos negócios para MPEs de Caxias

Publicado em 17/06/2017 por O Estado do Maranhão

Empresário Pedro Amorim diversifica o mix de produtos da sua loja no período junino e amplia faturamento em até 30%

O São João chegou e para alguns dos empreendedores formais de Caxias, as festas juninas significam expansão dos negócios, já que parte deles chegam a ver suas vendas crescerem até 30%, no período. Para outros, significa novos negócios. Segundo o Gerente da Unidade Regional do Sebrae de Caxias, Cesar Guimarães, os empresários de micro e pequeno porte da região, principalmente quem tem negócios ligados à questão cultural, aproveitam a oportunidade para gerar mais negócios.

"Esta é uma grande oportunidade de aumentar vendas, atrair novos clientes e ofertar novos produtos, fazendo que os negócios tenham faturamento superior à outra época do ano. Muitos até ampliam o investimento no período", explicou.

O empresário Pedro Amorim é um dos empreendedores que veem o faturamento de seus negócios se expandirem. Segundo ele as vendas crescem cerca de 30% em junho. Proprietário de uma loja de linhas, material para artesanato e bijuteria, ele aproveita o período para alavancar suas vendas. "Junho é o segundo maior em vendas em nossa loja, perdendo apenas para o Natal. Vendemos variedades de chapéu, linhas e fitas, pedrarias, entre outros produtos, que são muitos utilizados para fabricação de roupas, principalmente por artesãos e costureiras", disse.

Pedro Amorim é atendido pelo programa Agente Local de Inovação (ALI), que é resultado de uma parceria entre o Sebrae e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Este ano, o empresário investiu em um projeto inovador de ambientação da loja, com o intuito de atrair ainda mais consumidores neste mês de junho.

"Todos os objetos que compõem a decoração dos ambientes foram fabricados com mercadorias da própria loja. Assim, quando o cliente vê o produto exposto e a forma como foi trabalhado ele tem uma noção de como e qual material utilizar. Além disso, ele tem contato com novas ideias e assim pode também adquirir outros produtos", disse Pedro Amorim.

Alternativas

Além das empresas tradicionais, o São João se configura também como uma oportunidade para constituição de negócios alternativos. "Nesta época do ano, alguns empreendedores buscam alternativas de negócios, enxergam outros nichos de mercado. Eles acrescentam em leque de produtos e serviços, e assim aumentando a lucratividade do seu negócio", explicou Cesar Guimarães.

A empreendedora Luciana Bezerra possui uma agência de viagens, e este ano aproveitou o período festivo para realizar eventos. "Junho não é um mês tão favorável para a agência, pois não temos nenhum roteiro agendado. Foi então, que pensamos em aproveitar os Festejos Juninos e realizar eventos, considerando que há espaço, público e mercado, tornando-se, assim, uma alternativa rentável", disse.

Dessa forma surgiu a ideia de montar um arraial, que acontecerá no final do período junino: no dia 28, a empresária realizará o "1° Arrasta-pé da Tria". Luciana Bezerra destacou ainda que a proposta do evento surgiu como um modelo de inovação para o seu negócio. " Sabemos que é muito importante a empresa estar se reinventando e inovando. Com o acompanhamento do ALI percebemos a necessidade de mudança, que além de uma alternativa lucrativa, é também uma forma de se adaptar e se manter ativo no mercado", finalizou.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.