Franquias acima de R$ 250 mil são mais exigentes para admitir parceiros

Publicado em 18/06/2017 por Folha de S. Paulo Online

Publicidade

Franquias que demandam investimentos altos -em geral, acima de R$ 250 mil- e que oferecem suporte maior aos parceiros tendem a ser mais cautelosas na admissão de franqueados e na escolha do ponto comercial.

"A maioria das franquias com custos elevados são marcas fortes e com grande potencial devido ao público que atingem, por isso são mais exigentes em comparação aos modelos de redes mais acessíveis", afirma o consultor do Sebrae-SP Rodrigo Palermo de Carvalho.

Apesar da cautela, os riscos existem e são proporcionais ao investimento. "Por outro lado, quando tudo ocorre dentro do previsto, o retorno financeiro é equivalente ao empenhado", diz.

Para abrir uma clínica com a patente da Ortoplan Especialidades Odontológicas, que está há 19 anos no mercado, é preciso investir cerca de R$ 350 mil. Esse valor inclui a taxa de franquia, que é de R$ 45 mil, a reforma do imóvel, o mobiliário e a compra de equipamentos.

"Ajudamos a escolher o ponto mais valorizado es equipamentos de qualidade para o atendimento de um público A, B e C", diz Fábio Nunes, diretor de expansão da Ortoplan, que atualmente possui 62 unidades e até o fim do ano prevê abrir outras 16 clínicas, das quais 12 no Brasil e quatro em outros países na América Latina.

O prazo para retorno do capital investido é de 18 a 25 meses, segundo Nunes. A estimativa é de um faturamento mensal de R$ 120 mil, com taxa de uso da marca de 7%.

O valor da marca também ajuda a elevar o preço de uma franquia no mercado. "Existe um investimento pesado em propaganda, isso faz diferença no valor final", diz o consultor do Sebrae-SP.

"Ter uma marca reconhecida influencia no valor da taxa de franquia, mas também dá respaldo ao franqueado", diz o proprietário da rede de pizzarias Patroni, Rubens Augusto Junior, 58.

Criada em 1984 como um delivery de pizzas, a Patroni se tornou franquia em 2003 -hoje, existem 204 unidades.

O investimento inicial é a partir de R$ 400 mil, com taxa de franquia de R$ 55 mil. O faturamento bruto médio mensal previsto é de R$ 125 mil, e o prazo de retorno, de 18 a 36 meses.

COMPLEXIDADE

Segundo Marcello Lage, professor da BSP (Business School São Paulo), negócios com altos investimentos tendem a ser mais complexos por exigir a realização de obras e a compra de máquinas, ações que encarecem a empreitada.

A Next Academy, escola que prepara jovens para jogar futebol em universidades americanas, tem aplicação inicial de cerca de R$ 250 mil.

"Os campos, onde são realizados os treinos, podem ser alugados, arrendados ou construídos, o que eleva ainda mais o investimento, mas a taxa de franquia permanece igual: R$ 60 mil", diz Danilo Miler, um dos cinco sócios da Next Academy -todos passaram pela experiência de se formar em universidades estrangeiras com bolsa de jogador de futebol.

Fundada em 2013, a rede de escolinha de futebol para jovens de 15 a 23 anos tem 20 franquias em operação e seis em fase de instalação. Oferecem treinos, aulas de inglês e orientação para desenvolvimento pessoal. Uma unidade com 12 funcionários tem faturamento bruto de R$ 100 mil e lucratividade entre 18% a 25% por mês. O prazo de retorno é de 24 meses.