Gastronomia fluminense ganha um novo incentivo

Publicado em 18/06/2017 por O Fluminense

Niterói é conhecido por abrigar, pelo menos, três grandes polos gastronômicos, como o da Cantareira, em São Domingos

Foto: André Redlich/Arquivo

Para incentivar a culinária fluminense, o Estado do Rio ganhará uma semana dedicada à valorização da gastronomia como cultura. Isso porque foi lançado, na última quarta-feira, o edital para a formação da Comissão Estadual da Gastronomia, que contará com representantes do poder público, sociedade civil, empresários e especialistas. A iniciativa é resultado de uma parceria da Secretaria Estadual de Cultura com a Comissão de Cultura da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

"O lançamento desse edital é um passo importante para que a lei possa deixar de ser algo formal e escrito e passe a valer como um instrumento de ativismo social", comemorou o deputado estadual Zaqueu Teixeira (PDT), presidente da Comissão de Cultura da Alerj.
O superintendente de Economia Criativa da Secretaria de Cultura, Marcos André Carvalho, destaca o papel que a gastronomia pode cumprir no desenvolvimento econômico do Estado.

"A comissão vai atender a toda diversidade gastronômica que temos, democratizando e investindo economicamente na gastronomia quilombola, caiçara, da agricultura familiar, entre outras. O crescimento múltiplo é que faz o verdadeiro desenvolvimento econômico e social", defendeu.

Rota Gastronômica da Região Oceânica - Ao encontro da iniciativa estadual, Niterói deu mais um passo para se consolidar como um dos principais polos gourmets do Estado do Rio. Unindo o charme da serra e do mar, foi inaugurada, no mês de maio, a Rota Gastronômica da Região Oceânica. São 23 estabelecimentos que oferecem, em 10 quilômetros de roteiro, um cardápio com variedades para todos os bolsos, gostos e paladares.

A rota da Região Oceânica é formada por restaurantes localizados em quatro bairros: Cafubá, Engenho do Mato, Piratininga e Itaipu. A consolidação desta permite, segundo o prefeito Rodrigo Neves, um planejamento ampliado para apoio aos empresários, com logísticas que incluem ordenamento de ruas, presença de guardas-municipais e os projetos que estão sendo desenvolvidos para o crescimento da região.

Para o prefeito Rodrigo Neves, o novo polo contribuirá ainda mais para a união entre a Região Oceânica e as outras regiões da cidade.

"Temos ajudado e apoiado com iniciativas concretas para o empreendedorismo na cidade e com o setor de gastronomia não será diferente. Criamos a lei de incentivo aos 52 cervejeiros, o que também significa mais postos de trabalho. Além disso, hoje, o niteroiense não precisa mais procurar opções gastronômicas e de entretenimento no Rio", disse.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Indústria Naval, Luiz Paulino Moreira Leite, destaca que a rota é uma grande aposta para movimentar a economia da região.

"Com a criatividade dos empresários e apoio do poder público vai se movimentar a economia entre todas as regiões da cidade. Com o túnel, não existem divisores e sim uma integração entre as regiões, o que vai fomentar o turismo", explicou.

Por sua vez, a presidente da Rota Gastronômica, Patrícia Crespo, explicou que a junção de todas as entidades e prefeitura deu um novo impulso aos empresários.

"Temos condições climáticas e belezas naturais de dar inveja. Vamos investir numa gastronomia de excelência com atrações para todos os gostos. O incentivo das entidades e da prefeitura foi fundamental", concluiu.