Governo russo minimiza problemas às vésperas da Copa das Confederações

Publicado em 16/06/2017 por O Globo

Vitaly Mutko, chefe do Comitê Organizador da Copa das Confederações, assegurou plenas condições para o torneio - Dmitri Lovetsky / AP

A estreia da Copa das Confederações de 2017, neste sábado, ocorrerá em plenas condições. Isto é o que garante Vitaly Mutko, vice-primeiro-ministro da Rússia e chefe do Comitê Organizador Local (COL) do torneio. Em entrevista coletiva nesta sexta-feira, Mutko minimizou problemas em estádios e turbulências internas às vésperas da competição.

- Estádios e hotéis estão prontos, e todas as medidas de segurança foram tomadas. Medidas adicionais, como a dispensa de visto para quem comprou ingressos, também foram preparadas. Os torcedores já estão chegando e o planejamento vem funcionando - declarou Mutko.

A dificuldade mais recente apareceu na quarta-feira, quando um incêndio atingiu o canteiro de obras do estádio de Volgogrado, que está sendo preparado para a Copa do Mundo de 2018. De acordo com autoridades russas, houve negligência por parte da construtora responsável pelas obras. Ninguém ficou ferido.

No mesmo dia, a ONG Human Rights Watch (HRW) divulgou novo relatório com severas críticas às condições de trabalho nas obras de estádios da Copa de 2018 na Rússia. O documento apontou que houve 17 mortes de operários desde que as obras para o Mundial tiveram início, e citou situações de "abuso e exploração", como atrasos de salários, trabalho em condições de frio extremo sem proteção adequada e ausência de contratos.

Na entrevista coletiva desta sexta, ao lado da secretária-geral da Fifa Fatma Samoura, Mutko se irritou ao ser perguntado sobre maus-tratos a trabalhadores e convidou jornalistas a visitarem obras dos estádios. O documento também acusa a Fifa de ser negligente diante das denúncias de condições precárias de trabalho.

GRAMADO SOB QUESTÃO

Samoura garantiu que a Fifa está satisfeita com a resolução de todos os "detalhes técnicos" antes da estreia da Copa das Confederações, neste sábado, entre Rússia e Nova Zelândia, ao meio-dia (horário de Brasília). ]

A partida acontecerá em São Petersburgo, na Zenit Arena, estádio que custou R$ 2,3 bilhões -- com denúncias de superfaturamento -- e cujo novo gramado foi criticado por jogadores do Zenit há um mês. Após as críticas, os organizadores da Copa das Confederações decidiram trocar totalmente a grama.

- O estádio é parcialmente coberto, por isso é difiícil manter o gramado em bom estado. Mas vamos dar um jeito de manter a grama em boas condições - afirmou Mutko.