Joesley mantém conteúdo de delações

Publicado em 19/06/2017 por DCI

19/06/2017 - 05h00

Joesley mantém conteúdo de delações

Janot (esq.) pode levar denúncia a ministros do STF nesta semana
Janot (esq.) pode levar denúncia a ministros do STF nesta semana
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

São Paulo - O empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, prestou na sexta-feira (16) depoimento à Polícia Federal e reiterou tudo o que disse em delação premiada.

Havia a expectativa de que a PF concluísse o inquérito neste fim de semana, enquanto o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, tem até o dia 26 deste mês para apresentar uma esperada denúncia contra o presidente Michel Temer.

Inicialmente, tudo indicava que Janot iria oferecer a denúncia nesta semana, mas como a Polícia Federal obteve cinco dias a mais para concluir inquérito envolvendo Temer e o ex-deputado Rocha Loures, o prazo da PGR também foi alongado. Interessa ao governo que o processo se dê o mais rápido possível, para encerrar o assunto.

O inquérito investiga se o presidente Michel Temer cometeu os crimes de obstrução da Justiça, organização criminosa e corrupção passiva.

Os prazos são curtos porque neste mesmo inquérito há um réu preso, o ex-assessor presidencial e ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), que foi flagrado numa ação controlada pela PF carregando uma mala com 500 mil reais repassados por um delator da JBS.

Processo

Nota divulgada pelo Palácio do Planalto no sábado informou que o presidente Michel Temer vai processar o empresário Joesley Batista O texto acusa Joesley de proteger "os reais parceiros de sua trajetória de pilhagens" e os "grandes tentáculos da organização criminosa" que ele ajudou a forjar, numa referência aos governos do Partido dos Trabalhadores.

A nota foi divulgada após a publicação de entrevista do empresário a uma revista em que ele afirma que Temer é "chefe de organização criminosa" e que "quem não está preso está hoje no Planalto.

"O presidente tomará todas medidas cabíveis contra esse senhor. Na segunda-feira, serão protocoladas ações civil e penal contra ele. Suas mentiras serão comprovadas e será buscada a devida reparação financeira pelos danos que causou, não somente à instituição Presidência da República, mas ao Brasil", afirma o texto, acrescentando que o governo não será impedido de apurar e responsabilizar Joesley por todos os crimes que praticou, "antes e após a delação".

Ontem, o presidente passou o domingo no Palácio do Jaburu. Não havia compromisso agendados até o fechamento desta edição. Já hoje, Temer deve embarcar para uma visita à Rússia. Está programado encontro com o presidente da Rússia, Vladimir Putin e o primeiro-ministro, Dmitry Medvedev, além dos presidentes da Assembleia Federal da Rússia, Valentina Matvienko e Vyacheslav Volodin.

Nos dias 22 e 23 irá `Noruega. A agenda prevê encontros com o rei Harald V, com a primeira-ministra Erna Solberg e com o presidente do Parlamento, Olemic Thommessen, além de se reunir com representantes das principais empresas norueguesas.

Da redação

Assuntos relacionados:

friboigate