Leitores comentam agressões a Míriam Leitão e Alexandre Garcia

Publicado em 18/06/2017 por Folha de S. Paulo Online

Publicidade

COLUNISTAS

Ruy Castro, permita-me parabenizá-lo pela magnífica coluna"Duas mulheres" ("Opinião", 16/6), na qual o senhor resgata com lucidez, coragem e senso de justiça o papel de Niomar Moniz Sodré Bittencourt, diretora do "Correio da Manhã", trazendo ao público aquele momento importantíssimo para a história do jornalismo brasileiro e para a história do Brasil, quando o jornal se posicionou corajosamente contra a ditadura militar.

HILTON JORGE VALENTE (São Paulo, SP)

*

A Folha poderia cobrar as edições de sábado pela bandeira dois: em uma semana, Drauzio Varella, na outra Mario Sergio Conti. É luxo só!

ADANOR QUADROS (Santo André, SP)

*

Muito interessante e lúcida a coluna de Vladimir Safatle. Fez-me lembrar do que disse o ministro Herman Benjamin sobre não carregar o caixão no velório. A situação do governo é tão ruim que até ministro interino pede demissão. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, do PSDB, mesmo não sendo um radical, vem pregando a necessidade de um ato de coragem, mesmo que importe em sacrifício. O lamentável é que sua pregação não encontrará solo fértil. Todos sabemos que atos de desapego ao poder não fazem parte da cultura de nossos homens públicos ("Cinismo ilustrado", "Ilustrada", 16/6).

ANTÔNIO DILSON PEREIRA (Curitiba, PR)

Câncer

A reportagem "Sites focam bem-estar de paciente com câncer ("Saúde", 16/6) nos brindou com as novidades apresentadas durante o maior congresso científico de câncer do mundo, que é realizado anualmente em Chicago. Dentre elas, a que causou mais alegria para quem luta contra essa doença é o enfoque que está sendo dado ao bem-estar dos pacientes. Dá esperança perceber que o foco está se deslocando dos tumores para as pessoas. Já não era sem tempo.

José Elias Aiex Neto (Foz do Iguaçu, PR)

-

VIOLÊNCIA

O Instituto Sou da Paz poderia ter incluído em sua pesquisa, que afirma que 70% das mortes de policiais ocorrem fora de serviço, o singelo fato de que policiais, em sua grande maioria, residem em zonas periféricas, onde o poder aquisitivo é baixo e a criminalidade, alta. É enorme o número de policiais que só vestem sua farda ao chegar ao grupamento, por saberem que são um alvo vivo. Mesmo assim, diante de uma situação que exija intervenção, ele age. Perde a vida e salva outras tantas ("7 de 10 policiais mortos estavam de folga", "Cotidiano", 16/6).

ARLINDO CARNEIRO NETO (São Paulo, SP)

-

PREFEITO MILIONÁRIO

Perfeita a opinião de Vittorio Medioli sobre essas famílias que infestam o país [donas das empresas investigadas na Lava Jato]. Definitivamente não são donas de nenhuma tecnologia exclusiva. Elas podem pagar o que devem, fechar as portas de suas empresas e sumir ("Prefeito milionário desponta em Minas para eleição de 2018", "Poder", 17/6).

MARCIO MACEDO (Belo Horizonte, MG)

-

AGRESSÕES A JORNALISTAS

As agressões verbais e morais sofridas pelos jornalistas Míriam Leitão e Alexandre Garcia, por parte de militantes ou simpatizantes do PT, não podem passar incólumes. Contestar nada tem a ver com violência e truculência, que merecem nada menos que o desprezo da sociedade e a força da lei ("Alexandre Garcia é hostilizado antes de voo, "Poder", 17/6).

LUCIANO HARARY (São Paulo, SP)

*

Claro que a polidez pode ser colocada de lado, empurrada do ambiente pela liberdade de expressão, constitucionalmente garantida. Mas aí as relações ou tornam-se insuportáveis, ou nem chegam a nascer. Aquele que grita e provoca não respeita a liberdade de expressão do outro. Os episódios de ataques verbais à Miriam Leitão e a Alexandre Garcia foram vexatórios.

ANDREA METNE ARNAUT (São Paulo, SP)

*

É preciso um basta na escalada do ódio, da covardia e da intolerância.

VICENTE LIMONGI NETTO (Brasília, DF)

-

DONALD TRUMP E CUBA

O presidente dos Estados Unidos anunciou uma nova doutrina norte-americana para a América Latina, que coloca em risco o acordo firmado por Barack Obama para normalizar as relações diplomáticas com Cuba. Segundo Trump, os EUA têm o dever de garantir a liberdade em países como Venezuela e Cuba, sendo que a ilha seria a fonte de instabilidade do continente. Os ressentimentos entre esquerda e direita irão aflorar novamente em vários países ("Trump revoga em parte acordo com Cuba", "Mundo", 17/6).

LUIZ ROBERTO DA COSTA JR. (Campinas, SP)

-

JULGAMENTO NO TSE

Penso que julgamento não tem nada a ver com justiça, tem a ver com vitória ("O significado da absolvição no TSE", "Opinião", 16/6).

PEDRO CARLOS PIRES DE CAMARGO (Juiz de Fora, MG)

-

PSDB NO GOVERNO

Discordo do leitor Alberto Melis Bianconi, em carta publicada no "Painel do Leitor" (16/6). Acho que o PSDB já sabe que não há mais chances de vencer a próxima eleição presidencial pois, assim como PT e PMDB, também serão rejeitados nas urnas. Resta então aos tucanos se defenderem das acusações de corrupção e aproveitar ao máximo os últimos meses do governo Temer. Essa é a estratégia dos caciques do PSDB.

SÉRGIO MORADEI DE GOUVÊA (Ubatuba, SP)

-

PARTICIPAÇÃO

Os leitores podem colaborar com o conteúdo da Folha enviando notícias, fotos e vídeos (de acontecimentos ou comentários) que sejam relevantes no Brasil e no mundo. Para isso, basta acessar Envie sua Notícia ou enviar mensagem para leitor@grupofolha.com.br