Momento político

Publicado em 16/06/2017 por O Estado do Maranhão

Momento político

As semanas de crises políticas, tanto em Brasília quanto no Maranhão, arrefeceram os ânimos da pré-disputa eleitoral no estado, levando o governador Flávio Dino (PCdoB) e seus principais adversários a reduzir o ritmo de ações neste sentido. O momento de cada um:
Flávio Dino (PCdoB): Às voltas com denúncias envolvendo sua gestão e pagando por erros crassos em sua propaganda midiática, o governador tem reduzido o debate público e aparecido cada vez menos nas redes sociais, onde é ativo. A ameaça de uma CPI para investigar o sistema de Saúde também incomoda o governo.
Roberto Rocha (PSB): O senador tem reduzido cada vez mais sua agenda de campanha, mantendo apenas a relação básica com prefeitos e deputados federais e estaduais. A nova postura tem um motivo: Rocha espera um posicionamento do governador Flávio Dino sobre a campanha, que pode, inclusive, reunir os dois no mesmo palanque. Mas ele nega publicamente.
Roseana Sarney (PMDB): a ex-governadora mantém a mesma postura. Trabalha normalmente entre os aliados partidários e políticos, mas não declara se entrará ou não na disputa. Sua última aparição pública se deu em maio, durante o lançamento da candidatura do irmão, ministro Sarney Filho (PV), ao Senado. Ali ficou-se sabendo que a ela só interessa a disputa ao governo. Ou nada.
Maura Jorge (Podemos): Dos quatro principais nomes já postos para a disputa, a ex-deputada Maura Jorge é a que mantém agenda mais intensa de pré-candidato. Ela viaja pelo menos uma vez por semana a uma das regiões do estado, onde se encontra com prefeitos, ex-prefeitos e lideranças. E tem se consolidado no eleitorado evangélico em todas as regiões.

Enquadrados
A deputada Andrea Murad (PMDB) deu uma lição no governo Flávio Dino (PCdoB), em relação ao pedido de instalação de CPI na Assembleia Legislativa.
Ela garantiu que defende uma CPI ampla, que investigue, inclusive, a gestão do ex-secretário Ricardo Murad na Saúde.
O discurso de Andrea fez o líder governista Rogério Cafeteira (PSC), que ocupava a tribuna para criticar a CPI, simplesmente encerrar o discurso.

O que mudou?
No início do governo Flávio Dino, sua bancada em peso assinou uma CPI para investigar o sistema de Saúde do Maranhão.
Sob o comando do próprio Cafeteira, 29 parlamentares assinaram o pedido, de autoria de Levi Pontes (PCdoB), que só não foi à frente porque descobriu-se que o próprio Pontes tinha problemas na área.
Agora, que se descobriu as estripulias do Idac na Saúde gerenciada por Flávio Dino, os governistas não querem nem ouvir falar em investigação.

Delação
A cúpula do governo Flávio Dino anda preocupada com uma possível delação dos diretores do Idac em relação ao desvio de recursos da Saúde.
É que, sem o controle da Polícia Federal, os comunistas não sabem o que pode sair dos depoimentos.
A PF quer saber, sobretudo, qual o destino dos recursos milionários sacados na boca do caixa praticamente toda semana.

Por enquanto...
Os consumidores maranhenses tiveram uma vitória parcial contra o anunciado aumento de 21% nas tarifas de energia elétrica no estado.
A Justiça Federal suspendeu, quarta-feira, a audiência pública que iria tratar do assunto.
O aumento se dá por intermédio da Revisão Tarifária Periódica, realizada pela Agência Nacional de Energia Elétrica.

Zonas eleitorais
Representantes da bancada maranhense no Congresso Nacional estiveram em Brasília, esta semana, para discutir a extinção de zonas eleitorais no Maranhão.
A Justiça Eleitoral tem proposta de reduzir o número de zonas, o que atinge diretamente alguns postos no estado.
Os parlamentares conversaram diretamente com o ministro Gilmar Mendes, presidente do TSE, que garantiu analisar os pleitos maranhenses.

De volta
O ex-presidente da Assembleia Legislativa e ex-governador Arnaldo Melo (PMDB) parece estar die volta ao cenário político estadual.
Diretor-executivo da Funasa, em Brasília, ele tem aproveitado os finais de semana no Maranhão para acompanhar a filha, deputada Nina Melo (PMDB), em andanças pelo interior.
Com bases ainda fortes após seis mandatos na Assembleia, Melo estuda a possibilidade de uma candidatura ao Senado - mas ser candidato a vice-governador também é uma opção.

Carona
O presidente do Procon-MA, Duarte Júnior, tentou pegar uma carona, ontem, numa decisão da Justiça Federal.
O federal juiz José Carlos Madeira mandou suspender uma audiência pública convocada pela Aneel para debater reajuste de tarifa de energia elétrica no Maranhão.
O magistrado despachou no bojo de uma ação popular ajuizada pelo advogado Pedro Leonel Pinto de Carvalho. Mas foi Duarte Jr. quem comemorou em vídeo: "tivemos uma vitória!".

E MAIS

? O feriadão de Corpus Christi levou deputados e vereadores de São Luís a lotar Barreirinhas, que tem voltado a ocupar o posto de entrada principal dos Lençóis Maranhenses.

? Donos de bares da Avenida Litorânea reclamam que, apesar das garantias de abastecimento da Caema, a água tem aparecido nas torneiras dia sim, dia não.

? Aliados do senador Roberto Rocha garantem que ele trabalha com uma projeção maior para o filho, ex-vereador Roberto Júnior, já a partir de 2018.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.