O pior para Gilmar seria receber felicitações do Supremo da Venezuela

Publicado em 11/06/2017 por Folha de S. Paulo Online

MALVADEZA

O pior que pode acontecer amanhã ao ministro Gilmar Mendes será encontrar uma mensagem de felicitações pelo resultado da votação de sexta-feira vinda do juiz Maikel José Moreno Pérez, presidente do Tribunal Supremo de Justiça da Venezuela.

Tremenda figura, esse Maikel. Ex-policial, passou um tempo na cadeia por homicídio e casou-se com uma ex-miss.

Pedro Ladeira - 4.abr.2017/Folhapress
BRASILIA, DF, BRASIL, 04-04-2017, 10h00: Sessão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) inicia o julgamento da ação que pede a impugnação da Chapa Dilma/Temer , vencedora das eleições de 2014. O presidente do TSE é o ministro Gilmar Mendes e o relator da ação é o ministro Herman Benjamin. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress, PODER)
O presidente do TSE, Gilmar Mendes, com o ministro Herman Benjamin

ADAM SMITH

A mão invisível do mercado começou a corrigir a festa dos planos de saúde. A Agência Nacional de Saúde Suplementar autorizou reajustes de 13,55% e já há pelo menos um caso de operadora que anuncia aumentos inferiores ao permitido. Ela aumentou as mensalidades em apenas 6,5%.

Não há muito mistério nessa conta. A ANS autoriza reajustes com base na inflação de custos hospitalares, que não sofrem quaisquer tipos de auditoria.

Operadoras que trabalham honestamente com redes fechadas de médicos e hospitais, controlam seus custos e não precisam tungar as vítimas.

BARBOSA CANDIDATO

Joaquim Barbosa poderá ser candidato à Presidência da República. Ele tem biografia suficiente para ampará-lo, mas biografia é apenas um ingrediente na caminhada de um candidato.

O cemitério está cheio de candidatos que desmancharam durante as campanhas.

O PÓS-TEMER

Um grão-tucano bem-educado fez saber ao presidente Michel Temer que, na hipótese de ele deixar o Planalto, será chamado a opinar na escolha do seu sucessor, a ser eleito pelo Congresso.

AÉCIO E BANDEIRA

De uma víbora, admiradora de Manuel Bandeira, eleitora de Aécio Neves e conhecedora dos arquivos da Lava Jato, imaginando uma conversa do senador com seu advogado:

"Então doutor, não é possível tentar o pneumotórax?"
"Não. A única coisa a fazer é tocar um tango argentino".

CATALÃO GANHOU

Logo que ocupou a sala de Dilma Rousseff, Michel Temer praticou um dos atos mais cruéis de seu mandarinato. Demitiu sumariamente o garçom José Catalão, figura querida no terceiro andar do Planalto. De nada adiantaram os apelos para que fosse transferido para outra copa.

Catalão foi o primeiro desempregado do governo de Temer. Em um ano, juntaram-se a ele 1,8 milhão de brasileiros.

Numa primeira versão o garçom Catalão foi mandado embora porque era petista. Não colou. Noutra, endossada por Temer, ele foi visto tuitando mensagens para Lula.

Lorota, o celular do garçom era rudimentar, não tinha aplicativos. Um ano depois, Temer recebeu o bilionário Joesley Batista e ele tinha um gravador oculto. Deu no que deu.

O garçom empregou-se no gabinete da senadora Kátia Abreu.

PLANO Z

Depois do aparecimento de um plano B para a reforma da Previdência, poderão vir o C, o D, o X e o Y. O último seria o plano Z. Nele, a reforma poderá ficar no essencial, que será o piso de 65 anos para quase todas as aposentadorias.

SOPA RALA

As primeiras rodadas de conversas do comissário Antonio Palocci com os procuradores foram promissoras, mas nelas há muito pirão e pouca carne.

*

Leia outros textos da coluna deste domingo (11):