Presidente da Venezuela acusa CNN de manipulação e diz que a quer fora do país

Publicado em 14/02/2017 por Revista Imprensa - Caderno de Mídia

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou no último domingo (12/2) que quer a emissora americana CNN fora do país depois de acusá-la de manipular um episódio no qual um estudante do ensino médio reclamou de vários problemas em sua escola em frente ao líder, entre eles a falta de comida, informou a agência EFE.


"Alguns veículos da imprensa como a 'CNN' trataram de manipular. Esse é um assunto nosso, dos venezuelanos. A 'CNN' que não meta seu nariz na Venezuela. Eu quero a 'CNN' bem longe daqui, fora da Venezuela, 'CNN'!", disse Maduro durante seu programa de televisão.

O presidente disse que a jovem revelou uma situação que motivou uma resposta para melhorar a escola em questão, administrada pelo governo federal em Caracas.

Após a denúncia, a CNN foi até o local e conversou com pessoas que relataram como o diálogo da jovem com o presidente gerou melhorias na infraestrutura e nos serviços prestados pela escola.

Outra investigação da emissora revelou na semana passada uma suposta rede de venda de passaportes venezuelanos a cidadãos de países do Oriente Médio em troca de grandes quantias de dinheiro, algo também negado pelo governo de Maduro.