Unidade móvel do Hemocentro está parada

Publicado em 15/06/2017 por Folha de Londrina


Arquivo FOLHA
Arquivo FOLHA - Sangue coletado pelo Hemocentro atende hospitais da região de Londrina
Sangue coletado pelo Hemocentro atende hospitais da região de Londrina


Há mais de um ano, o Hemocentro Regional de Londrina do HU (Hospital Universitário) não conta com uma importante ferramenta na coleta de sangue: a unidade móvel (ônibus equipado para realizar grande número de coletas externas). Com capacidade para atender quatro voluntários ao mesmo tempo, o veículo não é usado em razão da falta de servidores, entre outros motivos. A unidade percorria o município em busca dos doadores que não tinham condições de ir ao Hemocentro, localizado na zona leste, a quase cinco quilômetros de distância do centro.

De acordo com um funcionário do HU, o ônibus está parado há quase dois anos no pátio do estabelecimento. O veículo, que foi entregue ao município em 2010, estaria em perfeitas condições de uso. "Me lembro que contabilizamos aproximadamente 200 bolsas de sangue em uma única ação, realizada em uma igreja na avenida Saul Elkind, zona norte. A falta desse material coletado faz muita diferença nos dias de hoje, quando trabalhamos com um baixo estoque", relata.

Em novembro de 2016, foi anunciada a volta da unidade móvel para a coleta externa de sangue. O veículo chegou a ser levado para a zona norte, onde foram realizadas coletas de sangue. O coordenador do Hemocentro Regional de Londrina, Fausto Celso Trigo, confirma que a unidade teve o trabalho externo suspenso ainda em 2015. "Retornou eventualmente em 2016, inclusive com atendimento no Museu Histórico de Londrina, mas não conseguimos mantê-lo por muito tempo devido aos motivos de logística, ausência de servidores e recursos, que comprometiam as coletas", explica Trigo.

Segundo ele, não há uma data para retomar o serviço. "Não temos uma previsão para retornar com a unidade móvel. Atualmente, procuramos uma área fixa na região central para instalar um posto avançado de coleta. Trabalhamos a ideia junto às Secretarias da Saúde do Estado do Paraná e do Município", afirma o coordenador.

Trigo admite que a entidade contabilizou números expressivos com as doações externas. "A coletas externas realmente atingiram números altíssimos, porém ela já estava sendo repensada", diz. "Hoje, a ideia é facilitar para o doador. Projetamos retomar o atendimento externo, porém diferente de como ocorreu no passado. Não queremos contemplar apenas grupos específicos, mas a população em geral", observa o coordenador do Hemocentro. "O ônibus é uma ferramenta importante, mas, apesar das dificuldades, sem ele conseguimos desenvolver outras formas de reforçar nosso banco de sangue", conclui.

Vale ressaltar que o Hemocentro necessita e muito de doações. Ele integra o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar) e é referência no atendimento a portadores de coagulopatias hereditárias. Atende transfusionais da rede pública local e hospitais públicos da 17ª Regional de Saúde, além de dar suporte às unidades de coleta e transfusão de Jacarezinho e Cornélio Procópio. O atendimento ocorre na rua Cláudio Donisete Cavaliere, 156, Jardim Aruba, de segunda a sexta feira, das 13 às 18h, e aos sábados das 8h às 17h30. Informações pelo telefone (43) 3371-2218 e 3371-2356.

Hemepar contabiliza 67 mil doações em 2017

Em 2016, foram coletadas pelo Hemepar 175 mil bolsas de sangue. Em 2017, até agora foram 67 mil doações. "Por meio do Hemepar, somos responsáveis pelo abastecimento de 86,7% do estoque de sangue da rede pública de saúde do Paraná para 384 hospitais entre públicos e filantrópicos, mas isso só é possível com a ajuda da população", diz o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto. Neste quarta-feira (14) foi comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue.

De acordo com o diretor do Hemepar, Paulo Hatschbach, são necessárias de 14 a 15 mil bolsas de sangue mensalmente no Estado. "Todo dia é um novo desafio. Precisamos de 700 a 800 bolsas de sangue diariamente no Paraná e a solidariedade de todos é essencial para cumprimos nossas metas", afirma.

PARA DOAR
Para se tornar um doador é necessário ter entre 16 e 69 anos (menores de idade com autorização e presença do responsável legal); pesar acima de 50 quilos; estar descansado e bem alimentado; evitar alimentos gordurosos na véspera e no dia da doação; não estar gripado, com febre ou diarreia; não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas; estar em boas condições de saúde e apresentar um documento oficial com foto.

Os 22 hemonúcleos do Paraná estão fechados nesta quinta-feira (15) devido ao feriado de Corpus Christi. O funcionamento retorna normalmente na sexta-feira (16) em Apucarana, Cascavel, Curitiba, Foz do Iguaçu, Guarapuava, Londrina e Maringá. As outras unidades retornam na segunda-feira (19). Confira os endereços da rede e horários de funcionamento em: www.hemepar.pr.gov.br .